Porto Alegre, segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

  • 16/04/2014
  • 16:52
  • Atualização: 17:01

Polícia detém quatro suspeitos no caso do esquartejamento na Capital

Polícia Civil divulgou o retrato falado de uma quinta pessoa

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A Polícia Civil revelou nesta quarta-feira já ter detido quatro suspeitos pela morte de um homem que teve o corpo esquartejado e jogado em um contêiner, no domingo retrasado, no Centro da Capital. Um quinto envolvido é procurado e teve hoje um retrato falado divulgado. De acordo com o titular da 2ª Delegacia de Homicídios da Capital, delegado Felipe Bringhenti, o assassinato teve motivo passional. Dois homens e duas mulheres tiveram prisão temporária decretada e foram levados para os presídios Central e Madre Pelletier. A quarta prisão ocorreu nesta manhã, em São Leopoldo, no Vale do Sinos.

• Com imagens, Polícia tenta identificar autor de esquartejamento na Capital
• Corpo esquartejado é encontrado em contêiner de lixo

Conforme o delegado, Valdinei Matias, de 25 anos, distribuía panfletos de boates na região do Túnel da Conceição e havia passado a traficar cocaína. A Polícia apurou que o namorado de uma garota de programa descobriu que o panfleteiro manteve relações sexuais com ela e passou a espalhar o caso aos amigos, no entorno. Esse homem, que segundo a Polícia cometeu o crime por ciúme, é o único ainda foragido.

Para cometer o assassinato, ele chamou um amigo, preso nesta manhã, e com a ajuda da garota e da gerente da boate, atraiu a vítima para dentro do estabelecimento, com a promessa de um pagamento por droga. Encurralado, Matias foi espancado e morto e teve o corpo esquartejado em seis partes, com uma faca de serra. Um catador que trabalha nas imediações foi convencido a enrolar o corpo em sacos de lixo e transportar o cadáver até o contêiner, em um carrinho de supermercado, em troca de R$ 50. Esse homem é o que aparece nas câmeras de vídeo que serviram de indício inicial para desvendar o caso.

Foram duas semanas de investigação. Conforme o delegado, o homem detido hoje e o namorado da garota de programa executaram o crime. As duas mulheres, detidas na segunda-feira passada, e o catador, preso ainda na sexta, serão citados no inquérito como coautores. Os envolvidos, que não tiveram os nomes revelados, devem ser indiciados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. 

Bookmark and Share


TAGS »