Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 17/04/2014
  • 17:22
  • Atualização: 17:30

Suspeitos de matar Bernardo devem ser enquadrados por homicídio qualificado

Polícia ainda espera por laudos do Instituto Geral de Perícia

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

A delegada Caroline Bamberg concedeu nova entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira para falar sobre o andamento das investigações da morte do menino Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos. Ainda evitando dar detalhes sobre o trabalho da polícia, Caroline revelou que os suspeitos de assassinar o menino, o pai da vítima, Leandro Boldrini; a madrasta, Graciele Ugulini; e a amiga do casa, Edelvania Wirganovicz; serão enquadrados por homicídio qualificado.

• Leia mais sobre o caso Bernardo

Ao longo da entrevista, a delegada Caroline Bamberg evitou dar detalhes sobre o andamento das investigações. Ela apenas confirmou que o pai do menino dispensou o auxilio do advogado no depoimento que concedeu aos policiais na noite dessa quarta-feira. Ela ressaltou que não pode passar muitas informações à imprensa. Várias perguntas ficaram sem resposta. 

Durante a entrevista, foi revelado que as ferramentas utilizadas para abertura da cova onde o menino foi enterrado não foram encontradas no apartamento de Edelvania, em Frederico Westphalen. 

Mostrando bastante cansaço ao longo da entrevista, a delegada revelou que não serão concedidas novas coletivas até a próxima terça-feira, a exceção de aparecer uma forte novidade no caso. Para encerrar, Caroline revelou que ainda não recebeu todos os laudos do Instituto Geral de Perícia (IGP) sobre o caso.

*Com informações do repórter Vinicius Araújo, da Radio Alto Uruguai


Bookmark and Share