Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 22/04/2014
  • 11:54
  • Atualização: 12:07

Tristeza na retomada das aulas no Colégio Ipiranga

Alunos receberam uma fita preta e foi lida uma mensagem em homenagem à memória de Bernardo

Alunos do estabelecimento de ensino disseram que Bernardo era muito carinhoso e que ´´gostava de dar e receber abraços´´ | Foto: Agostinho Piovesan / Especial / CP

Alunos do estabelecimento de ensino disseram que Bernardo era muito carinhoso e que ´´gostava de dar e receber abraços´´ | Foto: Agostinho Piovesan / Especial / CP

  • Comentários
  • Agostinho Piovesan / Correio do Povo

Um clima de tristeza e revolta marcou a retomada das aulas no Colégio Ipiranga na manhã desta terça-feira, onde o menino Bernardo Boldrini, 11 anos, estudava em Três Passos. Logo depois da chegada dos 410 alunos ocorreu um encontro com a presença da psicóloga Fabiane Ângelo. Ela falou para os professores, alunos e servidores da escola. Pouco antes de iniciar aulas os alunos receberam uma fita preta e foi lida uma mensagem em homenagem à memória de Bernardo, encontrado morto em 14 de abril.

• Leia mais sobre o caso Bernardo Boldrini

Alunos do estabelecimento de ensino disseram que Bernardo era muito carinhoso e que “gostava de dar e receber abraços”. Um aluno comentou que é difícil aceitar a ausência do colega, “especialmente em razão de como se deu sua morte”.

O menino teria sido morto no dia 4 deste mês. O corpo foi encontrado enterrado numa propriedade rural, no interior de Frederico Westphalen, município que fica a 80 quilômetros de Três Passos. Os suspeitos da morte são o pai, Leandro Boldrini, a madrasta, Graciele Ugulini, e a assistente social e amiga do casal, Edelvania Wirganovicz.

Bookmark and Share