Correio do Povo

Porto Alegre, 28 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
11ºC
Amanhã
13º 25º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Saúde

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

22/04/2014 21:51 - Atualizado em 22/04/2014 21:58

Primeiro dia da vacina contra a gripe registra procura baixa no RS

Menos de cinco mil pessoas se imunizaram, segundo dados do Ministério da Saúde

Dados do Ministério da Saúde, atualizados até as 21h desta terça-feira, mostram que 4.427 pessoas tomaram a vacina contra a gripe no primeiro dia da campanha no Rio Grande do Sul. O número é considerado baixo para o esforço que pretende imunizar 3,5 milhão de pessoas até 9 de maio. Em termos absolutos, os idosos foram os que mais procuraram proteção: 2.407 já receberam a dose - 0,16% do total. Já a maior cobertura parcial, de 0,53%, é registrada entre os trabalhadores de saúde, com 1.748 pessoas vacinadas até o fim do dia. O balanço leva em conta os dados repassados ao Programa Nacional de Imunização (PNI).

A mobilização nacional contra gripe - o chamado Dia D - ocorre no sábado, quando os postos de vacinação abrem de forma excepcional. Nos dias 25 e 26, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) monta um posto de vacinação avançado no Largo Glênio Peres, no Centro da Capital, das 9h às 17h.

O desafio, no Rio Grande do Sul, é imunizar meio milhão de pessoas a mais que em 2013. Isso porque a faixa etária da vacinação para crianças foi ampliada. Até o ano passado, apenas recém nascidos de 6 meses a crianças de dois anos incompletos recebiam a dose. A partir de agora, crianças até 4 anos, 11 meses e 29 dias podem se imunizar, o que eleva em 387 mil pessoas o contingente desse público alvo. Com isso, quase 600 mil crianças devem ser levadas aos postos para se vacinar.

Mais de 3,8 milhões de doses, 700 mil a mais que em 2013, foram garantidas pelo Ministério da Saúde para o Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, a campanha envolve 55 Unidades Básicas de Saúde, que abrem de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, e 95 Unidades de Estratégia de Saúde da Família (USF), com atendimento das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Além das crianças, serão vacinadas pessoas acima dos 60 anos, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias depois do parto), e pessoas com doenças crônicas (respiratórias, cardíacas, renais, imunodeprimidos, entre outras). Também recebem a dose os indígenas que vivem em aldeias; os profissionais de saúde e a população privada de liberdade, devido aos altos índices de doenças respiratórias. A meta é alcançar uma cobertura de 80% em cada grupo.

A dose só não é recomendada para pessoas que tenham manifestado reação alérgica em aplicação anterior ou que sejam alérgicas a ovo de galinha ou derivados. Mesmo assim, aquelas que apresentam apenas urticária depois de consumir ovos ou alimentos que contenham o produto podem receber a vacina. Nesse caso, elas devem informar a equipe da unidade de saúde sobre essa questão. Quem estiver com febre (mesmo sendo baixa) deve esperar o desaparecimento do sintoma para se vacinar.

População a ser vacinada no RS:


Crianças maiores de 6 meses e menores 5 anos: 593 mil.
Pessoas acima dos 60 anos: 1,4 milhão.
Gestantes: 103 mil.
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto): 17 mil.
Indígenas aldeados: 21 mil.
Doentes crônicos: 1,2 milhão.


Bookmark and Share

Fonte: Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.