Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 24/04/2014
  • 10:30
  • Atualização: 11:02

Inflação em Porto Alegre segue a maior do País, aponta FGV

Puxado pela alimentação, IPC-S registrou alta de 1,1% na terceira prévia de abril

  • Comentários
  • Correio do Povo

Pela quarta semana consecutiva, Porto Alegre registra a maior inflação semanal entre as sete capitais pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC S), divulgado nesta quinta-feira, sofreu variação de 1,11% na terceira prévia de abril, mas o resultado foi 0,04 ponto percentual inferior ao divulgado na semana anterior, que foi de 1,15%.

A pesquisa mostrou que a alimentação continua a exercer forte pressão inflacionária, tanto nos gêneros alimentícios (comprados para consumir em casa), quanto na alimentação fora de casa. O leite longa vida disparou 12,49%, o Tomate, 21,04% – continuando em alta – e os ovos, 15,97%.

Nesta edição, três das oito classes de despesa do índice apresentaram desaceleração em suas taxas de variação, entre as quais se destacam os grupos: Educação, Leitura e Recreação e Comunicação, cujas taxas passaram de 1,09% para -0,31%, e de 0,06% para -0,07%, respectivamente.

A análise deste resultado mostra que as pressões acima da variação média foram exercidas pelos grupos: Alimentação; 2,61% e Vestuário; 1,63% e as famílias de baixa renda são as que mais comprometem o orçamento com a compra de alimentos, sendo, consequentemente, as que mais sentem esta variação.

A pesquisa também revelou que a variação média da saúde e cuidados pessoais, transporte, habitação, despesas diversas, comunicação e educação, leitura e recreação se situaram em nível abaixo da variação média, sendo eles:

• Saúde e Cuidados Pessoais: 0,92%
• Transportes: 0,84%
• Habitação: 0,53%
• Despesas Diversas: 0,43%
• Comunicação: -0,07%
• Educação, Leitura e Recreação: -0,31%,



Bookmark and Share