Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 26/04/2014
  • 19:33
  • Atualização: 22:48

Justiça concede guarda provisória da irmã de Bernardo para tia materna

Ministério Público de Três Passos havia ingressado na sexta-feira com a Ação de Suspensão do Poder Familiar

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A Justiça do Estado concedeu neste sábado provisoriamente a guarda da irmã de Bernardo Boldrini a uma tia materna. A menina, de um ano e meio, é filha do médico Leandro Boldrini, suspeito de ter participado da morte do filho e da enfermeira Graciele Ugulini, madrasta de Bernardo.

• Leia mais sobre o caso Bernardo Boldrini

A decisão foi do juiz Frederico Menegaz Conrado, que também declinou a competência para a Comarca de Três Passos.

O Ministério Público de Três Passos havia ingressado nessa sexta-feira com a Ação de Suspensão do Poder Familiar buscando regularizar a situação da menina. Segundo a promotora responsável pelo caso, Dinamárcia Maciel de Oliveira, até então não havia nem mesmo certeza sobre o paradeiro do bebê, que passou por três lares desde o assassinato do irmão.

Leandro Boldrini, o pai, e Graciele Ugulini, mãe da menina e madrasta de Bernardo, estão presos temporariamente, suspeitos de envolvimento na morte do garoto, juntamente com uma amiga do casal, Edelvânica Wirganovicz. O processo tramita em segredo de Justiça.

Bookmark and Share