Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 28/04/2014
  • 20:23
  • Atualização: 20:35

Operação do Exército apreende materiais ligados a explosivos no RS

Primeiro dia da ação encontrou 3,7 quilômetros de cordéis detonantes e 40 metros de estopim

  • Comentários
  • Correio do Povo

Iniciada nesta segunda-feira em todo o território nacional pelo Exército brasileiro, a Operação Dínamo II apreendeu materiais ligados a explosivos no Rio Grande do Sul. Conforme o chefe do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados, o tenente coronel Maurício Vargas Hüning, a ação encontrou 3,7 quilômetros de cordéis detonantes e 40 metros de estopim. Um dos propósitos do trabalho é reforçar a segurança para a realização dos jogos da Copa do Mundo, principalmente em relação a explosivos. 

No seu primeiro dia a operação, de fiscalização de explosivos e produtos correlatos, teve a participação de 110 pessoas, das quais 80 do Exército e as demais de Organizações de Segurança Pública (OSP), entre as quais a Brigada Militar, Ibama, Departamento Nacional de Produção Mineral, Receita Estadual, Ministério Público Estadual e as Polícias Civil, Federal, Rodoviária Federal e Rodoviária Estadual.

A operação inspeciona, em 85% do território gaúcho, locais como pedreiras, fábricas, paióis e depósitos, sejam de pessoas jurídicas, físicas cadastradas ou não no Exército. A causa da apreensão dos cordéis e estopim foi a diferença verficada entre a quantidade encontrada nos locais fiscalizados e o limite autorizado para o armazenamento. Os limites foram ultrapassados.

De acordo com o tenente coronel Hüning, as sanções aos infratores podem ser a advertência (a mais leve) até o fechamento (a mais grave). A fiscalização e a autorização relacionada a explosivos e correlatos, envolvendo manuseio, transporte, armazenamento e uso, é prerrogativa do Exército. Também são verificados na operação, questões como segurança, habilitação acondicionamento do material, se o tipo de material e a quantidade são as previstas na autorização, se o local apresenta os requisitos exigidos na área de segurança, entre diversas outras.

Os materiais explosivos são empregados, principalmente, por pedreiras, construção pesada (estradas, pontes) e civil. Não há uma data preestabelecida de encerramento da Operação Dínamo II. A ação terá continuidade nesta terça.

Bookmark and Share