Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 29/04/2014
  • 10:34
  • Atualização: 10:39

Organização investigará uso de cloro em conflitos na Síria

Secretário-geral da ONU aderiu à criação de missão

  • Comentários
  • AFP

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) anunciou nesta terça-feira uma "missão de averiguação" sobre as recentes alegações de ataques com cloro no conflito na Síria. O diretor-geral da OPAQ, Ahmet œzümcü, "anunciou a criação de uma missão de inquérito sobre a alegada utilização de cloro na Síria", informou a organização em um comunicado.

"A partida da equipe acontecerá em breve", acrescentou a organização, que supervisiona o desarmamento químico
da Síria, um país em guerra há três anos. A OPAQ informou ainda que o governo sírio "aceitou esta missão" e "está empenhado em fornecer segurança nas áreas sob seu controle".

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, aderiu à criação desta missão, a qual a ONU fornecerá ajuda "logística e de segurança", de acordo com a mesma fonte. França e Estados Unidos acusaram recentemente Damasco de ter utilizado um produto químico industrial em ataques contra rebeldes no centro do país.

O Conselho de Segurança da ONU evocou, por sua vez, em 23 de abril, uma investigação internacional sobre o assunto. O regime de Bashar Al-Assad e os rebeldes se acusam mutuamente por esses supostos ataques.

A Síria está prestes a completar o seu desarmamento químico em virtude de um acordo russo-americano assinado
em setembro de 2013 e aprovado pela ONU. Alguns suspeitam que o regime sírio tenha utilizado pontualmente produtos tóxicos para evitar uma resposta internacional. A guerra civil na Síria já matou mais de 150 mil pessoas desde março de 2011, e a violência não dá sinais de trégua.

Bookmark and Share