Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 29/04/2014
  • 15:02
  • Atualização: 15:07

'Blocão' acompanhará oposição no Supremo se Renan negar instalação de CPI

"Nós iremos até as últimas consequências" disse o líder do PMDB, Eduardo Cunha

  • Comentários
  • AE

Os partidos que integram o "blocão" na Câmara dos Deputados decidiram que acompanharão a oposição até o Supremo Tribunal Federal (STF) se for negada a instalação da CPI mista da Petrobras. Líderes do PMDB, PR, PTB, PSC e SDD estarão junto com a oposição em reunião na tarde desta terça-feira, 29, com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para pressioná-lo a levar adiante a instalação da investigação por deputados e senadores.

"Nós iremos até as últimas consequências. Se o direito for negado e a oposição for ao Supremo, nós acompanharemos esse posicionamento. O Congresso é bicameral", disse o líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ). O argumento da oposição é de que a decisão da ministra do STF Rosa Weber de instalar imediatamente a CPI da Petrobras no Senado deve ser estendida ao pedido de investigação mista.

Calheiros chegou a anunciar um recurso da decisão da ministra, mas é pressionado pelos pares a desistir e instalar apenas a investigação no Senado, em que a base aliada é mais fiel ao governo e a oposição teria dificuldade em aprovar requerimentos que desagradem o Palácio do Planalto.

  Bookmark and Share