Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 02/05/2014
  • 12:20
  • Atualização: 13:11

Estado deve adquirir equipamento para detectar antibiótico em vinho

MP investiga mistura de substâncias proibidas em vinícolas gaúchas

  • Comentários
  • Jerônimo Pires / Rádio Guaíba

O governo do Estado deve adquirir nos próximos meses um equipamento, por cerca de R$ 1 milhão, que permite a detecção de antibióticos em vinhos. A compra será feita após acordo com o Fundo para a Convergência Estrutural do Mercado Comum do Sul (Focem).

De acordo com o secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Cláudio Fioreze, a descoberta do produto Natamicina ocorreu por meio de um trabalho conjunto com o Ministério da Agricultura (Mapa). Os testes foram realizados no Laboratório de Bebidas do Lanagro.

Uma nota técnica foi encaminhada para o Ministério Público (MP) em 5 de agosto de 2013. No documento, produzido pelos técnicos, era anunciada a suspeita e, também, destacado que os vinhos chilenos e argentinos também continham o antibiótico.

O produto químico é utilizado como regulador de fermentação para eliminar bactérias e é proibido no Brasil para essa finalidade. Em alguns países, como a África do Sul, segundo o secretário, o produto é permitido. No Rio Grande do Sul, os vinhos que apresentam problemas são os de mesa suave e também os sucos.

Bookmark and Share