Porto Alegre, sábado, 20 de Dezembro de 2014

  • 02/05/2014
  • 19:39
  • Atualização: 19:41

Advogado do pai de Bernardo garante acesso à íntegra do inquérito

Jader Marques vai tentar a liberação de Leandro Boldrini, preso temporariamente, junto ao TJ

  • Comentários
  • Samuel Vettori / Rádio Guaíba

O advogado Jader Marques, que representa Leandro Boldrini, suspeito de ter participado da morte do filho, o menino Bernardo, de 11 anos, conseguiu acesso à íntegra do inquérito da Polícia Civil que investiga a morte do garoto. Ele confirmou a autorização judicial e acrescentou que na próxima segunda-feira irá recorrer ao Tribunal de Justiça para tentar colocar o cliente em liberdade. Para a Polícia, Boldrini participou da morte do garoto.

Até agora, Jader tinha acesso a partes do inquérito consideradas não sigilosas pela investigação. Desde quando ingressou no caso ele tentou obter a totalidade do arquivo junto à Polícia, sem sucesso. Nessa quarta-feira, ele protocolou pedido de revogação da prisão temporária do cliente, detido na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc). A solicitação foi negada.

Leia mais sobre o caso Bernardo

O advogado sustenta que tanto a madrasta do menino, a enfermeira Graciele Ugulini, quanto a assistente social Edelvânia Wirganovicz isentaram a participação do médico no crime, não havendo mais motivos para manter Leandro Boldrini preso. Outro argumento é que o médico está com a saúde debilitada.

O corpo de Bernando foi encontrado enterrado em um matagal de Frederico Westphalen. A família vivia em Três Passos, distante cerca de 100km do local. A suspeita é que o menino tenha sido assassinado com uma injeção letal. Além do médico, estão presos a madrasta do menino Graciele Ugulini e a amiga do casal. Edelvânia Wirganovicz. Todos são suspeitos do assassinato.

Colaborou: Fernanda Pugliero/Correio do Povo


Bookmark and Share