Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
15º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Internacional

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/05/2014 10:23 - Atualizado em 04/05/2014 10:29

Tragédia de Odessa faz parte de plano russo para destruir Ucrânia, diz premiê

Arseni Yatseniuk vestiu preto em sinal de luto pelos mais de quarenta mortos

Mulher chora em frente ao prédio onde mais de 40 morreram em incêndio<br /><b>Crédito: </b> Dmitry Serebryskov / AFP / CP
Mulher chora em frente ao prédio onde mais de 40 morreram em incêndio
Crédito: Dmitry Serebryskov / AFP / CP
Mulher chora em frente ao prédio onde mais de 40 morreram em incêndio
Crédito: Dmitry Serebryskov / AFP / CP

O incêndio no prédio da Casa dos Sindicatos de Odessa, que deixou mais de quarenta mortos nessa sexta-feira, faz parte de "um plano russo para destruir a Ucrânia", declarou neste domingo o primeiro-ministro ucraniano, Arseni Yatseniuk.

"O que aconteceu em Odessa faz parte do plano da Federação da Rússia para destruir a Ucrânia e seu Estado", afirmou Yatseniuk durante uma entrevista coletiva à imprensa em Odessa, depois de uma série de encontros com representantes das autoridades locais e da sociedade civil da cidade.

"A Rússia enviou pessoas para cá para causar o caos, mas o país deve se unir e se reconciliar para não dar aos terroristas apoiados por Moscou a chance de dividir nosso povo", prosseguiu.  "O objetivo da Rússia era repetir em Odessa o que acontece no leste do país", acrescentou. "É um plano financiado e organizado por profissionais que manipularam pessoas comuns, mas nossa união será a melhor resposta para esses terroristas".

Ele a anunciou que, em consequência dos eventos de 2 de maio, todas as autoridades responsáveis pela segurança da cidade tinham sido destituídos de seus postos e seriam substituídas, por terem falhado no cumprimento de seu dever.  Usando terno e gravata pretos em sinal de luto, Arseni Yatseniuk manifestou suas "condolências às famílias das vítimas dessa tragédia" e garantiu que "a justiça vai iniciar investigações para determinar quem não fez o seu dever".

Bookmark and Share


Fonte: AFP






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.