Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 05/05/2014
  • 11:15
  • Atualização: 12:13

Cai número de acidentes de trânsito na Capital em 2014

Houve redução de 15,85% em relação ao ano passado, indica EPTC

Número de acidentes de trânsito em Porto Alegre caiu 15,85% nos primeiros quatro meses do ano | Foto: Thalles Campos /  PMPA / Divulgação / CP

Número de acidentes de trânsito em Porto Alegre caiu 15,85% nos primeiros quatro meses do ano | Foto: Thalles Campos / PMPA / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O número de acidentes de trânsito em Porto Alegre caiu 15,85% nos primeiros quatro meses do ano em relação ao mesmo período de 2013, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Houve redução de 7.187 ocorrências em 2013 para 6.048 neste ano. No entanto, o número de mortos no trânsito permaneceu o mesmo: 35 vítimas tanto em 2013 como em 2014.

Também diminuiu em 9,64% os acidentes com motocicletas, passando de 1.660 para 1.500, e com bicicletas, de 92 para 85. Caiu ainda a quantidade de feridos em 1,97%: de 2.740 para 2.686. O número de mortes envolvendo ciclistas reduziu 50%, de duas para quatro pessoas. 

A redução em abril, na comparação com o mesmo mês de 2013, foi de 23,44% em acidentes (1.958 a 1.499); menos 10,36% em feridos (753 para 675); menos 25% de vítimas fatais (8 para 6); menos 20,38% em acidentes com motos (471 para 375); menos 21,43% em atropelamentos com motos (42 para 33); menos 60% de vítimas fatais em atropelamentos (5 para 2).  No mês, o número de mortos no trânsito reduziu de oito para seis (25%).

O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, afirmou que a redução da acidentalidade é uma missão permanente da empresa, com envolvimento da população. “O trabalho é diário para a redução de acidentes no nosso trânsito, com ações educativas envolvendo pedestres e condutores de todos os modais; fiscalização atuante para coibir o desrespeito às leis do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e medidas em engenharia de tráfego", explicou.

"A construção de mais de 20 quilômetros de ciclovias é uma realidade importante para estimular a circulação de ciclistas e reduzir os acidentes com bicicletas. A população participa nesta mudança de cultura do nosso trânsito, com mais harmonia e respeito nas relações. E o resultado é esta redução da acidentalidade, mesmo com aumento da frota de veículos”, analisou Cappellari.

* Com informações da EPTC
Bookmark and Share