Porto Alegre, quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

  • 05/05/2014
  • 21:30
  • Atualização: 21:32

Greve dos servidores já prejudica atendimento em postos e escolas de Alvorada

Conforme a assessoria de imprensa da Prefeitura, pelo menos dois postos estão com atendimento suspenso

  • Comentários
  • Camila Kila / Rádio Guaíba

 A greve dos servidores municipais de Alvorada, que começou nesta segunda-feira, já compromete o funcionamento de escolas e unidades de saúde. Conforme a assessoria de imprensa da Prefeitura, pelo menos dois postos estão com atendimento suspenso devido à falta de servidores. Um deles é o Santa Clara, localizado no Passo do Feijó, e o outro o Aparecida, no bairro de mesmo nome.

O secretário da Administração, Ramiro Passos, fala que a orientação é para que a população procure outros postos ou o Pronto Atendimento Municipal (PAM 8), que funciona normalmente na região Central. O município mantém 17 unidades básicas de saúde.

Nas quatro escolas, a Prefeitura deixa claro que os dias parados terão que ser recuperados, a fim de não prejudicar o ano letivo. No total, são 27 instituições municipais de ensino fundamental, que atendem cerca de 18 mil estudantes.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima) adverte também pode haver problemas no setor de obras, Guarda Municipal e transporte.

O vice-presidente Wagner Freitas fala que as principais reivindicações dos trabalhadores são por reajuste salarial de 20%; vale-alimentação de R$ 18 e padronização do desconto de 20% para todos os municipários; melhorias nas condições de trabalho; redução das terceirizações e dos cargos em comissão e realização de concurso público em todas as áreas.

Além disso, ele denunciou outros problemas específicos em alguns setores, como falta de materiais na área da saúde, de viaturas para a Guarda Municipal e problemas de infraestrutura nas escolas. Alvorada registra cerca de cinco mil servidores municipais.

Bookmark and Share