Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 06/05/2014
  • 08:35
  • Atualização: 08:42

Escuridão toma conta do Centro Histórico da Capital

Ruas estão sem iluminação pública e moradores evitam sair à noite

Postes desativados deixam a Rua dos Andradas às escuras na região próxima aos quartéis | Foto: Paulo Nunes

Postes desativados deixam a Rua dos Andradas às escuras na região próxima aos quartéis | Foto: Paulo Nunes

  • Comentários
  • Correio do Povo

As ruas dos Andradas e 7 de Setembro, no Centro Histórico da Capital, vivem noites de escuridão. Entre as ruas General Bento Martins e General Portinho, a única claridade vem da Igreja das Dores, pois a iluminação pública não está funcionando. São quase dez postes sem energia na Andradas. Os moradores evitam sair à noite, mesmo tendo vários quartéis da BM, Exército e Marinha nas imediações.

A síndica Claudete Wolff, de 57 anos, reluta em levar o cão de estimação para passear à noite no Centro. "Essa escuridão virou uma novela. É uma vergonha. Já estamos há quase um mês sem iluminação". O bombeiro civil Paulo Jesus Munhoz da Silveira afirma que o problema já ocorreu em outro momento. "Faz uns dois anos que isso aconteceu, mas anteriormente resolveram o problema em dois dias. Parece que a fiação, que é subterrânea, entrou em curto", informa. Dono de um armazém, César Moraes, diz que há um mês tem notado uma menor frequência de seus habituais clientes. "As pessoas não saem de casa por medo. É um desleixo das autoridades", reclama. Dono de uma padaria localizada na esquina da Andradas com General Portinho, Elson Simonetti diz ter formalizado pedido de reparos à CEEE, mas ainda não viu providências.

O que diz a Smov

O chefe de manutenção da Divisão de Iluminação Pública da Smov, Paulo Aumond, afirmou que o setor não tem conhecimento de problema na rua 7 de Setembro. Em fevereiro, o trecho próximo à praça Brigadeiro Sampaio ficou 15 dias sem iluminação porque houve um problema de rede da CEEE. Agora uma equipe deve voltar ao local para verificar a reclamação. Na Rua dos Andradas, os postes perto da Igreja Nossa Senhora das Dores são muito antigos e não existe material para reposição. Disse que, em caso de falhas, a população pode abrir protocolo pelo telefone 156.

Bookmark and Share