Porto Alegre, sábado, 1 de Novembro de 2014

  • 06/05/2014
  • 12:44
  • Atualização: 13:04

Inquérito sobre caso Bernardo deve ser concluído ainda em maio

Madrasta do menino recusou-se a ser submetida ao detector de mentiras

  • Comentários
  • Correio do Povo

A  titular da Delegacia de Polícia de Três Passos, delegada Caroline Bamberg Machado, confirmou na manhã desta terça-feira que o inquérito sobre o caso de Bernardo Boldrini deve ser encerrado antes do final deste mês. “Estamos concluindo. Faltam ainda alguns laudos periciais e diligências” explicou. Caroline confirmou que Graciele Ugulini, madrasta do menino não quis ser submetida ao detector de mentiras durante depoimento prestado na quarta-feira passada. 

• Leia mais sobre o caso Bernardo

Para a delegada, as recentes decisões do médico Leandro Boldrini, pai da vítima, não têm influência no andamento do trabalho investigativo e de sua conclusão. No último domingo, o médico encaminhou dois pedidos ao advogado Jader Marques. Um se refere ao ingresso de uma ação de dissolução da união estável com Graciele Ugulini e o outro trata de abrir mão dos bens do filho em favor da avó materna.

O advogado Jader Marques pretende dar prosseguimento aos pedidos e quer  ter acesso integral ao inquérito policial. Ele avaliou como correta a decisão de Graciele em não submeter-se ao equipamento durante o depoimento. “O detector de mentira é uma mentira”, afirmou, referindo-se à possibilidade do aparelho ser “programável”. Já o advogado de Graciele, Vanderlei Pompeo de Mattos, disse que acatou a decisão da cliente.

A madrasta do garoto está em uma cela isolada na Penitenciária Feminina de Guaíba, após ter sido transferida da Penitenciária Modulada de Ijuí, onde teria sido ameaçada por outras apenadas. Já a amiga dela, Edelvânia Wirganovicz, envolvida também no crime, se encontra na mesma casa prisional. Leandro Boldrini está detido na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

Bookmark and Share