Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 06/05/2014
  • 22:33
  • Atualização: 22:49

Ministro da Justiça cancela visita a Faxinalzinho

Prefeito da cidade planeja ir a Brasília para resolver impasse sobre demarcação de terras

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

O clima de tensão persiste em Faxinalzinho, no Norte gaúcho, uma semana após a morte de dois agricultores envolvidos em um conflito com indígenas na cidade. O Ministério da Justiça, José Eduardo Cardozo, havia acenado com a possibilidade de visitar a região nesta quarta, mas cancelou a agenda, segundo o governo do Estado.

Diante disso, o prefeito Selso Pelin prepara uma viagem a Brasília. Ele deve aproveitar a Marcha dos Prefeitos, prevista para 13 de maio, a fim de pedir solução para o conflito de terras no município. Conforme o prefeito, três ônibus com índios chegaram na cidade. Pelin recebeu a informação de que lideranças indígenas também querem ir a Brasília a fim de se reunirem, diretamente, com o ministro da Justiça.

Na segunda-feira, as aulas nas escolas públicas de Faxinalzinho chegaram a ser retomadas, pela manhã, mas foram suspensas à tarde depois que um vídeo divulgado na Internet por uma liderança indígena reforçou a sensação de insegurança. Na gravação, Valerio de Oliveira, liderança kaingang de Faxinalzinho, adverte para o risco de novos conflitos envolvendo agricultores e índios caso o governo federal não resolva o impasse sobre as demarcações de terra na região. 

Desde o conflito, Faxinalzinho recebeu reforço policial, inclusive com efetivo da Polícia Federal. Na tarde de 28 de abril, os irmãos Alcemar de Souza e Anderson morreram depois de tentar furar um bloqueio formado por índios em uma estrada do município.

Bookmark and Share