Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 08/05/2014
  • 20:04
  • Atualização: 20:24

Redação do Enem mantém exigências do exame de 2013

Prova deste ano será aplicada nos dias 8 e 9 de novembro

Redação do Enem mantém exigências do exame de 2013 | Foto: Carla Ruas / CP Memória

Redação do Enem mantém exigências do exame de 2013 | Foto: Carla Ruas / CP Memória

  • Comentários
  • Agência Brasil

Os mesmos critérios aplicados em 2013 serão usados, neste ano, para a avaliação da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo o ministro da Educação, Henrique Paim, as redações passarão por, pelo menos, dois corretores. O ministro disse ainda que poderão ser feitas mudanças na correção, mas não adiantou quais.  "Vamos manter os filtros anteriores [de correção] e acrescentar outros filtros que ainda estamos desenvolvendo.  Eles ainda estão sendo levantados. Manteremos o rigor, com mais filtros, que serão anunciados em tempo oportuno", disse nesta quinta-feira, durante coletiva de imprensa.

A prova do Enem 2014 será nos dias 8 e 9 de novembro. As inscrições serão feitas pela internet, entre os dias 12 e 23 deste mês.Os corretores que avaliarão as redações não terão acesso à nota atribuída pelo outro. No texto, serão avaliadas cinco competências: domínio da norma culta da língua portuguesa; compreensão e desenvolvimento do tema usando várias áreas do conhecimento; defesa de um ponto de vista; argumentos e proposta de intervenção para o problema e respeito aos direitos humanos. Se entre as notas totais dos dois corretores houver diferença superior de 100 pontos ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das cinco competências, a redação seguirá para um terceiro avaliador.

Desde o ano passado, o Ministério da Educação (MEC) definiu que se o candidato inserir trechos indevidos na redação, assim como brincadeiras, ele será eliminado. Além disso, a redação será zerada por fuga total ao tema, em caso de uso de palavrões, xingamentos ou desenhos, além de conteúdo que desrespeite os direitos humanos. Os detalhes serão divulgados nesta sexta-feira no edital do exame, no Diário Oficial da União e no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O MEC espera que 8,2 milhões de pessoas se inscrevam, um crescimento de 13,8% em relação aos 7,2 milhões de inscritos no ano passado. O valor da inscrição é R$ 35. Alunos de rede pública e pessoas com renda familiar de até 1,5 salário mínimo são isentas. A taxa deve ser paga até o dia 28 de maio.

A nota do exame pode ser usada para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que disponibiliza vagas no ensino superior público; o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições privadas; e o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que destina a estudantes vagas gratuitas em cursos técnicos.

O Enem é também pré-requisito para firmar contratos com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para a obter bolsas de intercâmbio pelo Programa Ciência sem Fronteiras.

Bookmark and Share


TAGS » Educação, Enem