Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 09/05/2014
  • 07:21
  • Atualização: 07:25

Berlusconi presta serviço comunitário por evasão fiscal

Ex-primeiro-ministro foi obrigado a trabalhar como voluntário em centro para doentes de Alzheimer

Berlusconi (à direita) é voluntário em clínica para doentes com Alzheimer   | Foto: Olivier Morin / AFP / CP

Berlusconi (à direita) é voluntário em clínica para doentes com Alzheimer | Foto: Olivier Morin / AFP / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi começou nesta sexta-feira a prestar serviço comunitário por evasão fiscal em uma clínica para doentes de Alzheimer. O magnata, condenado no ano passado e expulso do Parlamento, foi obrigado a trabalhar como voluntário uma vez por semana em um centro para doentes de Alzheimer perto de Milão.

"Para a prisão!", gritou um sindicalista com chapéu de palhaço quando Berlusconi chegou à clínica com o aparato de segurança, em automóvel com motorista. "Nós, os trabalhadores italianos, temos um sonho nos nossos corações: Berlusconi em San Vittore!", disse o mesmo manifestante, referindo-se a uma prisão de Milão.

O Centro Clínico em Cesano Boscone, gerido pela Igreja Católica, informou que não permitirá que Berlusconi use o serviço comunitário para colher ganhos políticos e garantiu que o tratará como qualquer outro voluntário.

Berlusconi dominou a política italiana por duas décadas e lidera campanha às eleições europeias, apesar de ter sido impedido de se candidatar. Estima-se que o seu partido obtenha 20% dos votos.

Massimo Restelli, responsável pela clínica, disse ao jornal La Repubblica que a entrada de Berlusconi será gradual para que ele e os pacientes se habituem uns aos outros. Berlusconi já disse, em entrevista, que tem uma "grande surpresa", sugerindo que poderá apresentar maior compromisso com os doentes de Alzheimer.

"Penso que, ano final, ficarei muito mais tempo do que aquele a que sou obrigado. Tenho grande surpresa preparada. Demorei apenas dez dias para aprender os diferentes métodos de cura que se pode usar", disse o político, de 77 anos, a uma rádio.

A sentença é vista como parte de uma lenta desintegração de Berlusconi como força política com o seu partido, o Forza Italia. Esta foi a primeira condenação definitiva de Berlusconi e poderá não ser a última, já que está pendente um recurso do ex-primeiro-ministro contra uma sentença por abuso de poder e por ter tido relações sexuais com uma prostituta menor. Ele é também acusado de subornar um antigo senador de esquerda para prejudicar um partido rival.

Bookmark and Share