Porto Alegre, terça-feira, 23 de Dezembro de 2014

  • 09/05/2014
  • 22:29
  • Atualização: 23:26

Polícia procura segundo suspeito de matar advogado em Taquara

Alziro Espíndola Machado, 54 anos, foi encontrado morto em casa

  • Comentários
  • Ricardo Pont / Rádio Guaíba

A Polícia Civil de Taquara, no Vale do Paranhana, procura um segundo suspeito de ter participado da morte do advogado Alziro Espíndola Machado, de 54 anos, encontrado morto em casa, nesta manhã, no bairro Jardim do Prado. Um jovem de 21 anos foi preso pelo crime e admitiu ter ajudado a roubar pertences da residência. Morador de Três Coroas, foi encaminhado ao Presídio Estadual de Taquara. No depoimento à Polícia, ele relatou que o amigo, foragido, matou o advogado com um golpe de anilha de musculação na cabeça. O objeto foi encontrado dentro da piscina da casa.

A ficha criminal do jovem e as imagens de uma câmera de segurança na garagem da casa foram fundamentais para a investigação. A delegada Cristiane Pires Ramos explica que o jovem preso já tinha antecedentes por violência doméstica. Uma testemunha relacionada ao caso contou à Polícia que ele tinha a intenção de roubar um advogado de Taquara, junto de um comparsa. Em Três Coroas, um taxista confirmou, com base na foto e no nome do suspeito, ter levado o rapaz em casa, hoje à tarde. Operário da fábrica da Grandene, o suspeito vai ser autuado por latrocínio (matar para roubar). Ele garantiu à delegada que não conhecia o advogado.

A câmera da garagem mostra a dupla entrando na casa e, mais tarde, cobrindo a tela com um pano. Além do carro do advogado e de dois aparelhos de televisão, os dois levaram o celular e uma carteira com dinheiro. As investigações começaram depois que a Polícia encontrou o carro da vítima abandonado e com a chave na ignição, em Três Coroas.

O corpo do advogado tinha um ferimento na cabeça. Dentro da caminhonete Honda CRV, a Brigada Militar localizou os dois televisores.

Bookmark and Share