Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

  • 12/05/2014
  • 15:46
  • Atualização: 15:48

Suspeito de assassinato é queimado vivo na Bolívia

Constituição determina que os instigadores e participantes de linchamentos sejam processados

  • Comentários
  • AFP

Centenas de pessoas queimaran vivo um suspeito de assassinato, no segundo episódio desse tipo em menos de um ano na região noroeste da Bolívia, de acordo com uma fonte policial. "Essa pessoa, que havia sido presa, foi agredida e linchada por moradores de Palos Blancos, zona agrícola e de extração de ouro 220 quilômetros a noroeste da capital Laz Paz", informou a jornalistas o comandante-geral da Polícia, coronel Walter Villarpando.

Em agosto do ano passado, na mesa região, outro acusado de assassinato foi queimado vivo dentro de um carro. Desta vez, uma multidão reunida na noite de domingo em uma praça da cidade amarrou o suposto homicida, de 35 anos, em um poste e ateou fogo no suspeito, segundo Villarpando.

Para a Defensoria do país, os linchamentos são resultado da "profunda crise do sistema judiciário e do estado de indefesa dos cidadãos, diante do aumento da criminalidade", segundo o último relatório do órgão sobre Direitos Humanos.

A Constituição boliviana determina que os instigadores e participantes de linchamentos sejam processados, mas eles geralmente são protegidos por sua comunidade.
Bookmark and Share


TAGS » Bolívia, Mundo