Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 13/05/2014
  • 08:29
  • Atualização: 09:11

Diretor de "Titanic" perde robô submarino na fossa de Kermadec

"Nereus" implodiu em consequência da pressão a 10 mil metros de profundidade

Cineasta James Cameron atua com exploração científica do fundo dos oceanos | Foto: Twitter / Divulgação / CP

Cineasta James Cameron atua com exploração científica do fundo dos oceanos | Foto: Twitter / Divulgação / CP

  • Comentários
  • AFP

O cineasta James Cameron, diretor dos filmes "Titanic" e "Avatar", perdeu um robô de exploração submarina, o "Nereus", a 10 mil metros de profundidade na fossa de Kermadec, uma das mais profundas do mundo, localizada ao norte do Oceano Pacífico e da Nova Zelândia. "É como perder um amigo", escreveu Cameron na página no Facebook do Instituto Oceanográfico Woods Holoe (WHOI).

O "Nereus" implodiu em consequência da pressão na fossa, segundo o instituto. O robô submarino, programado para subir automaticamente em caso de perda de contato com a superfície, não reapareceu. Pouco depois, a tripulação do barco de superfície detectou destroços do robô flutuando, segundo o WHOI.

O robô era "o único veículo em serviço no mundo capaz de descer às profundidades extremas das fossas oceânicas. É uma perda trágica para as ciências profundas", destacou James Cameron. A perda do robô aconteceu dentro da missão Hadal Ecosystem Studies (HADES) que, desde abril, estuda os fundos marinhos abissais, aqueles que superam os 2 mil metros de profundidade.

Explorando as profundezas 

James Cameron é um dos investidores da expedição "Deep Sea Challenge", que tem como objetivo a exploração e investigação científica dos fundos dos oceanos. Um dos parceiros do projeto, além de Cameron, é a National Geographic, a Rolex e o Instituto Scripps de Oceanografia de San Diego. Em 2012, foi o diretor foi o primeiro homem a descer sozinho em um batiscafo (veículo submersível) ao fundo da Fossa das Marianas, a parte mais funda do oceano.

Bookmark and Share