Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 15/05/2014
  • 01:52
  • Atualização: 02:11

Polícia prende mais de 80 estudantes em novo dia de protestos na Venezuela

Manifestantes pedem libertação de detidos na semana passada

Oitenta estudantes foram presos em manifestações | Foto: Juan Barreto / AFP / CP

Oitenta estudantes foram presos em manifestações | Foto: Juan Barreto / AFP / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Ao menos 80 manifestantes foram detidos nesta quarta-feira, após uma marcha de estudantes opositores próxima à sede do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), agência das Nações Unidas, em Caracas. As detenções foram realizadas pela Guarda Nacional Bolivariana (GNB) e confirmadas pelo general Manuel Quevedo, responsável pelo comando regional.

A marcha saiu da Praça Brión de Chacaíto, pela manhã,  no leste da capital, e tinha como objetivo entregar um documento ao Ministério Público para pedir a libertação 243 estudantes presos na semana passada. Segundo a imprensa local e informações publicadas por entidades estudantis venezuelanas no Twitter, o documento também pede o “fim da repressão” por parte da polícia na dispersão dos protestos no país.

Na quinta-feira, é esperada a chegada da comissão de chanceleres da União de Nações Sul-Americanas (Unasul). A oposição suspendeu os diálogos após a prisão de estudantes na semana passada e informou que entregará um balanço da ação policial na ocasião.

O presidente Nicolás Maduro acoselhou a oposição a não resistir aos diálogos, pois representa uma má influência de grupos radicais da direita no país.

O Ministério Público venezuelana investiga denúncias de violações de direitos humanos na repressão aos protestos e admite que abusos foram cometidos. O governo, no entanto, alega que está reprimindo somente atos de vandalismo que afetam a "institucionalidade" e a ordem pública no país.




Bookmark and Share