Porto Alegre, terça-feira, 25 de Novembro de 2014

  • 15/05/2014
  • 02:09
  • Atualização: 02:24

Turquia tem dia de protestos violentos após desastre em mina de carvão

274 mortes foram confirmadas em explosão de mina no país

Manifestantes protestaram contra más condições de trabalho para mineiros | Foto: Adem Altan / AFP / CP

Manifestantes protestaram contra más condições de trabalho para mineiros | Foto: Adem Altan / AFP / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

 Com a confirmação de 274 mortes na explosão de uma mina de carvão no Oeste da Turquia, a Confederação dos Sindicatos da Função Pública (Kesk) do país anunciou a realização de protestos para quinta-feira para reivindicar melhores condições de trabalho para os mineiros no país. Na quarta-feira foram registradas manifestações violentas em Istambul, na capital Ancara e em Soma, cidade próxima à mina.

"No quadro da política de privatização, vidas de trabalhadores são colocadas em perigo em nome da redução de custos”, informou um comunicado publicado no site da confederação sindical do país.

O primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, foi recebido nesta quarta-feira com manifestações durante visita a Soma. Manifestantes conseguiram romper o bloqueio policial e deram pontapés no carro que o conduzia. Em Ancara e em Istambul, foram usados gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar os manifestantes.

Em declarações à imprensa, Erdogan rejeitou as críticas sobre negligência do governo. “Os acidentes em minas acontecem em todo o mundo”, alegou, referindo-se a tragédias em minas ocorridas nos séculos 19 e 20 no Reino Unido e na França.

Entretanto, meios locais afirmam que há três semanas o parlamento recusou-se a formar uma comissão para fazer um levantamento sobre medidas de segurança adotadas em minas na Turquia.