Porto Alegre, sábado, 22 de Novembro de 2014

  • 15/05/2014
  • 14:30
  • Atualização: 14:39

Conselho de Ética concede mais um dia de prazo a André Vargas

Deputado pediu dois dias para apresentar defesa escrita

  • Comentários
  • Agência Brasil

Suspeito de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato, o deputado André Vargas (sem partido-PR) ganhou mais um dia para apresentar defesa escrita no Conselho de Ética da Câmara.

Com isso, o ex-vice-presidente da Casa, que confessou ter usado um jatinho pago pelo doleiro, terá agora até o dia 28 para se pronunciar. De acordo com o presidente do Conselho de Ética, deputado Ricardo Izar (PSD-SP), Vargas pediu dois dias a mais de prazo para apresentar defesa escrita.

O pedido foi atendido parcialmente porque, se fossem concedidos os dois dias, na prática Vargas “ganharia” quase uma semana no processo por quebra de decoro. Isso porque o prazo para defesa acabaria na no dia 29 e o conselho só voltaria a se reunir na semana seguinte.

Com o fim do prazo definido para a o dia 28, o relator do processo que avalia a cassação de Vargas, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), disse que no mesmo dia ou na quinta vai apresentar requerimentos com pedidos de informações e convocação de testemunhas.

No dia 29 de abril, o Conselho de Ética aprovou, por unanimidade, parecer preliminar do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) que permitiu a continuidade do processo disciplinar contra André Vargas. Depois da divulgação de sua relação com o doleiro, Vargas renunciou ao cargo de vice-presidente da Câmara.

Em decorrência da denúncia, o deputado também deixou o PT e tirou licença do mandato em abril. Na última quarta-feira, ele reassumiu a cadeira na Câmara.

Bookmark and Share