Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

16/05/2014 15:12

Forças Armadas vão mobilizar 3,6 mil militares no Estado durante a Copa

Início oficial da atuação será no dia 6 de junho

As Forças Armadas vão mobilizar 3,6 mil militares no Rio Grande do Sul durante a Copa do Mundo. Um Centro de Coordenação de Defesa de Área (CCDA) foi instituído em Porto Alegre pelo Ministério da Defesa, sob a coordenação geral do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA). As tropas do Exército, Marinha e Aeronáutica vão atuar em dez eixos estratégicos: defesa aeropolicial e controle do espaço aéreo; proteção de estruturas estratégicas; defesa marítima e fluvial; cooperação nas fronteiras; fiscalização de explosivos; segurança e defesa cibernética; defesa química biológica, radiológica e nuclear; prevenção e combate ao terrorismo; emprego de helicópteros; e força de contingência.

O início oficial da atuação das Forças Armadas será no dia 6 de junho. “Estamos preparados”, sintetizou o coordenador do CCDA, o General de Divisão Manoel Luiz Narvaz Pafiadache. Ele destacou que parte da tropa agirá como força de contingência, ficando de prontidão nos quartéis e sendo acionada somente por ordem presidencial a partir de um pedido do governo estadual. No entanto, o General de Divisão Manoel Luiz Narvaz Pafiadache destacou a qualificação da Brigada Militar. “Em princípio não deveremos ser empregados”, avaliou.

O planejamento da Defesa na Copa iniciou em 2013. Agora em 2014, é a fase de treinamento já partir deste domingo e ao longo da próxima semana na Capital. Tropas inclusive de unidades de Pelotas, Rio Grande, São Gabriel, Cachoeira do Sul, Sapucaia do Sul e São Leopoldo, estarão na cidade. No dia 28 deste mês haverá também um exercício na área da saúde, junto ao estádio Beira-Rio, relacionado à defesa química biológica, radiológica e nuclear.

Sobre a proteção de estruturas e serviços, as tropas militares vão ocupar subestações e redes de energia elétrica entre Caxias do Sul e Porto Alegre, estações de abastecimento de água como a Hidráulica do Menino Deus na Capital, e torres de telecomunicações, como no Morro da Polícia, além do Cais Mauá e do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O objetivo é impedir atentados ou sabotagens que prejudiquem a realização ou causem impacto no evento. Nos céus da Capital haverá três zonas de exclusão aérea, sendo ativadas nos dias de jogos. Nas águas do Guaíba também estão previstas restrições de navegação.

O General de Divisão Manoel Luiz Narvaz Pafiadache ressaltou como um dos maiores legados da Copa a integração com todas as forças de segurança pública no RS. “Fortaleceu a união”, resumiu, acrescentando que todo o planejamento reflete o trabalho em conjunto com as autoridades de segurança públicas e órgãos dos governos municipal e estadual.


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.