Porto Alegre, domingo, 26 de Outubro de 2014

  • 16/05/2014
  • 19:52
  • Atualização: 19:56

Denunciadas duas pessoas pela morte do publicitário Lairson Kunzler

Polícia havia indiciado nove, mas MP quer mais provas que incriminem o grupo

Denunciadas duas pessoas pela morte do publicitário Lairson Kunzler | Foto: Reprodução / CP

Denunciadas duas pessoas pela morte do publicitário Lairson Kunzler | Foto: Reprodução / CP

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

O Ministério Público (MP) denunciou à 1° Vara Criminal do Foro Regional da Tristeza, nesta sexta-feira, dois homens por crime de latrocínio praticado contra o publicitário Lairson José Kunzler, de 68 anos, morto em 24 de fevereiro, na zona Sul da Capital. Ele havia sacado R$ 44,2 mil de um banco no bairro Moinhos de Vento. A vítima foi seguida de moto e, depois, baleada dentro do carro que conduzia, na entrada de um condomínio.

Os dois também foram denunciados por associação para o crime. Conforme a denúncia, assinada pelo promotor de Justiça Gabriel Fontana, a dupla, em conjunto com outras pessoas não identificadas, participou diretamente das coordenações de ataques e da obtenção de armas de fogo e veículos, utilizados em especial para crimes do tipo “saidinha de banco”, do qual Kunzler foi vítima.

O MP também teve o pedido de prisão preventiva de Ronaldo Cirne Coelho atendido. A solicitação, conforme o promotor, foi feita levando em conta os princípios da garantia da ordem pública e da instrução do processo, e levando em conta que a prisão temporária dele está prestes a expirar. O pedido de preventiva para Jaerson de Oliveira, que está em liberdade e é apontado como caroneiro da moto e suspeito de autor do disparo contra o publicitário, foi negado.

Já em relação aos demais indiciados pela Polícia Civil (foram nove no total), o Ministério Público requer novas diligências e entendeu que as provas, até agora, não foram suficientes.

Bookmark and Share