Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 16/05/2014
  • 20:00
  • Atualização: 20:15

Donos de terrenos onde idoso morreu ao tropeçar terão 15 dias para o conserto

Responsáveis serão notificados pela Prefeitura da Capital

Donos de terrenos onde idoso morreu ao tropeçar terão 15 dias para o conserto | Foto: Samuel Maciel / CP

Donos de terrenos onde idoso morreu ao tropeçar terão 15 dias para o conserto | Foto: Samuel Maciel / CP

  • Comentários
  • Samantha Klein / Rádio Guaíba

A Secretaria Municipal da Fazenda de Porto Alegre identificou os proprietários dos dois terrenos na avenida Plínio Brasil Milano onde um idoso de 87 anos morreu ao cair da calçada e ser atropelado por um ônibus, na semana passada. Conforme os registros da Prefeitura, o terreno de número 1925 pertence a Ely Alyte Flores e o 1929, à construtora Efrenides Ltda. Os responsáveis serão notificados na próxima segunda-feira e terão 15 dias para trocar lajotas e aplicar piso táctil no calçamento.

Caso os proprietários não sejam localizados, a Prefeitura vai publicar uma notificação em jornais de grande circulação. Em um terreno ao lado do local onde ocorreu o acidente com o idoso, há um prédio abandonado. A Secretaria Municipal de Obras informou que há descarte irregular de materiais de construção no local, o que pode ter contribuído para a irregularidade da calçada.

Questionado sobre a hipótese de Villis Antônio Borghetti ter tropeçado em um bueiro em más condições, o chefe do Departamento de Calçadas da Smov, Décio Hugentobler, negou responsabilidade do poder público. “Com certeza não foi o bueiro. Conversei com o motorista do ônibus e outras testemunhas do acidente. O idoso desceu do coletivo e não aguardou a arrancada do ônibus para atravessar a rua. O motorista contou que ele ficou em um ponto cego, atrás de um poste, e que não viu quando ele tropeçou na calçada”, sustentou.

Bookmark and Share