Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 16/05/2014
  • 20:17
  • Atualização: 20:29

Empresas que adulteraram vinho serão multadas em até R$ 20 mil no RS

Vinícolas notificadas terão prazo de 20 dias para recorrer da decisão

  • Comentários
  • Camila Kila / Rádio Guaíba

Foram concluídos os processos administrativos instaurados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Rio Grande do Sul (Mapa/RS) para apurar adulteração em vinhos de mesa no Estado. O superintendente regional do órgão, Francisco Signor, explica que foram definidas multas para as 13 empresas investigadas, que atingem valor de até R$ 20 mil para cada uma delas.

As vinícolas foram notificadas e terão prazo de 20 dias, a partir da notificação, para entrar com recurso contra a decisão, levando o processo à segunda instância. Após o encerramento do procedimento administrativo, cópias dos processos serão encaminhados ao Ministério Público.

Por meio de fiscalização realizada no final do ano passado, foi encontrada em vinhos suaves uma substância proibida na produção, a natamicina, um antibiótico que auxilia na conservação do produto.

O diretor executivo do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), Carlos Paviani, informou que o produto químico usado não gera prejuízos à saúde e é autorizado para a conservação de queijo, mas confirmou risco em caso de uso continuado.

Conforme Signor, os vinhos adulterados foram recolhidos. Novas análises realizadas mês passado não apontaram a presença da substância, mas o superintendente garante que a fiscalização prossegue com controles diários. O governo do Estado deve adquirir, ao custo de R$ 1 milhão, o equipamento que permite a detecção do fungicida em vinhos, em prazo ainda indefinido.

Bookmark and Share