Porto Alegre, quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

  • 20/05/2014
  • 18:37
  • Atualização: 18:54

Dono de “Dilma Bolada” diz ter sido convidado para campanha de Aécio

Agência de publicidade afirmou que foi procurada por proprietário da página

Agência de publicidade afirmou que foi procurada por proprietário da página | Foto: Reprodução Facebook / CP

Agência de publicidade afirmou que foi procurada por proprietário da página | Foto: Reprodução Facebook / CP

  • Comentários
  • AE

O dono do perfil "Dilma Bolada" nas redes sociais, o estudante de publicidade Jeferson Monteiro, escreveu nessa terça-feira em sua conta particular do Facebook que foi convidado a trabalhar na campanha presidencial do senador Aécio Neves (PSDB). A página "fake" criada por Monteiro ficou famosa na internet pelas sátiras feitas da presidente Dilma Rousseff e pelas piadas com os pré-candidatos à Presidência Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).

Com o título "Dilma Bolada: não está à venda!", Monteiro afirmou que foi procurado há algumas semanas por uma agência de publicidade. "A agência tinha um plano de venda de apoio político das suas páginas para as Eleições Presidenciais deste ano".

Ele afirmou ainda ter ficado surpreso com a proposta e que foi informado de que a agência já teria procurado as campanhas de Eduardo Campos e Dilma Rousseff para trabalhar, mas a de Aécio foi a que manifestou maior interesse em sua "transição". "A tal agência, por sua vez, disse que eles queriam que eu assinasse um contrato de exclusividade para garantir uma amarra da Dilma Bolada a eles e que pudessem efetuar a transação com os tucanos. Eu, é claro, não assinei coisa alguma", seguiu Monteiro, que afirmou ter demonstrado interesse na proposta apenas para ver até onde a agência iria.

Colaborador informal da campanha de Aécio, Pedro Guadalupe, que também já trabalhou na campanha do petista Patrus Ananias à Prefeitura de Belo Horizonte em 2012, afirmou que Jeferson pediu dinheiro à agência para participar da campanha de Aécio. "O Jeferson pediu 500 mil (à agência) e eles vieram me oferecer. E eu não quis. A onda é exatamente essa. Eu não quis. E 24 horas antes do Jeferson publicar isso eu mandei isso para o próprio PT", afirmou Guadalupe. O programador garantiu ainda que a agência deve divulgar uma nota em breve confirmando a proposta de Monteiro.

Criticado no texto do estudante e acusado de criar robôs e até de ameaçar tomar a página "Dilma Bolada", Guadalupe trocou e-mails com o estudante de publicidade durante as negociações. As mensagens não citam nenhum valor, mas indicam o interesse de Monteiro na negociação.

"Como você sabe, nem os amigos são muito bem tratados no PT; Imagine os inimigos, você irá virar o numero 1?, disse Guadalupe ao estudante em troca de e-mails enviada pelo consultor.

Monteiro confirmou o valor de R$ 500 mil tratados com a agência, mas negou que tenha pedido a cifra. Ele afirmou que "não pediu nada". "Eles (a agência) deram esse valor. Eu disse ‘ok’ e as negociações com o PSDB prosseguiram", afirmou o estudante. "Foram R$ 500 mil que a AMA disse que iria ser a minha".

O texto de Monteiro foi publicado por volta das 23 horas e já teve mais de 4 mil compartilhamentos e 8 mil curtidas. O estudante confirmou à reportagem a informação publicada no Facebook, negou receber qualquer valor pela página Dilma Bolada e admitiu que aceitaria trabalhar para outros partidos, mas sem utilizar o perfil criado por ele. Monteiro negou ter relações com o PT e disse que tem apenas simpatia em relação à presidente. "Gosto para caramba da Dilma".

O estudante afirmou que não quis vender o perfil Dilma Bolada devido ao seu capital político "enorme" e que não o venderia para ninguém. "É um conteúdo extremamente meu, só eu sei fazer, eu sei o que vai dar certo e o que não vai. É ridículo alguém querer comprar a personagem, a minha personagem não tem preço".

Bookmark and Share