Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 21/05/2014
  • 07:15
  • Atualização: 08:03

Estudante morre após agressão do pai na China

Menina de 11 anos teria copiado trabalho de colega de turma

  • Comentários
  • AFP

Uma estudante chinesa morreu depois de uma agressão que sofreu do próprio pai por ter copiado um trabalho de uma colega de turma, no mais recente caso de uma série de crimes de maus-tratos infantis relacionados com a pressão escolar.

O pai fez a menina de 11 anos ajoelhar antes da agressão. Ao perceber que a criança havia parado de respirar, levou a filha para o hospital, onde a vítima faleceu um dia depois, informa a agência estatal Xinhua.

Os médicos que atenderam a menina em um hospital de Hangzhou, região Leste do país, relataram múltiplas contusões e ferimentos no pescoço e nas costas da jovem, além de sinais de estrangulamento por pelo menos cinco minutos, segundo o jornal Xiandai Jinbao.

Sistema de educação seletivo


Os últimos casos de maus-tratos que provocaram uma onda de indignação na China. No início de maio, fotografias que mostravam o rosto desfigurado de um menino de 10 anos supostamente agredido pela madrasta circularam nas redes sociais, o que levou alguns internautas a pedir maior rigidez nas leis sobre abuso infantil. Com um sistema de educação muito seletivo, no qual o futuro dos alunos está em jogo em vários testes cruciais, os pais chineses impõem uma disciplina severa aso filhos.

Um estudo publicado na semana passada atribuiu a maioria dos suicídios de jovens às intensas pressões relacionadas ao sistema educativo. Em janeiro de 2013, em um caso muito divulgado no país, um aluno da Mongólia Interior (Norte) se jogou do topo de um edifício depois de tomar conhecimento de um resultado ruim nas provas. No início de maio, um adolescente de 13 anos da província de Jiangsu (leste) se enforcou durante uma noite na qual não conseguiu terminar os deveres, segundo a imprensa.

Bookmark and Share