Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

  • 21/05/2014
  • 15:47
  • Atualização: 15:53

Geração de empregos no RS em abril tem o pior resultado desde 2003

Dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A geração de empregos com carteira assinada no Rio Grande do Sul teve, em abril, o pior resultado desde o ano de 2003. Foram 8.589 vagas criadas no mercado formal de trabalho, um resultado que só supera os de abril de 2005 e de abril de 2009. Os dados foram divulgados, no início da tarde desta quarta, pelo Ministério do Trabalho. É a quinta queda consecutiva do indicador que, em abril de 2010, por exemplo, indicou a geração de mais de 20 mil empregos, no mesmo período.

A agropecuária, que demitiu 2.132 trabalhadores a mais do que contratou, puxou para baixo o índice. O declínio das atividades de de cultivo de cereais e de frutas explica o desempenho fraco do setor primário. Por outro lado, os serviços tiveram saldo positivo de mais de seis mil empregos, e o da Indústria de Transformação, de 2,1 mil.

Já a alta no nível de emprego é tímida no Rio Grande do Sul em 2014. O índice cresceu só 2,25% no primeiro quadrimestre. Em abril, as cidades com mais de 30 mil habitantes que tiveram os melhores resultados foram, nessa ordem, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Rio Grande e Guaíba. Já as que tiveram o maior saldo de demissões foram Vacaria, Uruguaiana, Marau, Santa Vitória do Palmar e Panambi.

Em nível nacional, foram criados em abril 105.384 empregos formais, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O último resultado pior em abril havia sido registrado 15 anos atrás, em 1999.

Bookmark and Share