Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 21/05/2014
  • 20:02
  • Atualização: 20:07

Estado garante que incêndio em hospital não sobrecarregou rede de saúde no litoral

Atendimentos de alta complexidade foram assumidos por hospitais da região

Atendimentos de alta complexidade foram assumidos por hospitais da região | Foto: Litoral em Movimento / CP

Atendimentos de alta complexidade foram assumidos por hospitais da região | Foto: Litoral em Movimento / CP

  • Comentários
  • Lucas Rivas / Rádio Guaíba

A Coordenadoria Regional da Saúde (CRS) do Litoral Norte garante não haver sobrecarga nos atendimentos médicos na região mesmo após o incêndio registrado, no sábado, no Hospital de Beneficência São Vicente de Paulo, em Osório.

Conforme Luis Genaro Figoli, responsável pela 18ª CRS, os 172 pacientes cadastrados para fazerem tratamento de hemodiálise semanal foram transferidos para as unidades de saúde em Porto Alegre, Esteio e Torres. O deslocamento é realizado com o auxílio da Prefeitura de Osório.

Além disso, o posto de pronto-atendimento, que atendia 12 horas por dia, passou a abrir de forma integral um dia após o incêndio. Os postos de saúde da cidade, que tinham intervalo de uma hora e meia durante o período de almoço, também passaram a ficar com as portas abertas de forma ininterrupta, das 8h às 18h.

Genaro Figoli esclarece ainda que os atendimentos de alta complexidade que eram realizados no São Vicente de Paulo foram assumidos pelos hospitais de Capão da Canoa, Mostardas, Palmares do Sul, Tramandaí, Torres e Santo Antônio da Patrulha. O deslocamento nesses casos é realizado por ambulâncias de Osório.

Figoli destacou, ainda, que durante o período de verão a população sobe para de 1,5 milhão de pessoas, contra os 350 mil que vivem na microrregião ao longo do ano. A região do Litoral contempla 23 municípios e vai de Tavares a Torres.

Ala de hemodiálise do hospital de Osório só deve reabrir na sexta
Um imprevisto vai atrasar em pelo menos mais dois dias a reabertura da ala de hemodiálise do São Vicente de Paulo.

De acordo com o presidente da instituição, Francisco Moro, as caixas d’água terão de ser limpas e higienizadas. O produto que é colocado passa por um tratamento especial. Com isso, a reabertura deve ser protelada para sexta-feira.

Bookmark and Share