Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 24/05/2014
  • 09:05
  • Atualização: 09:20

Fiscalização integral da produção leiteira gaúcha sob ameaça

Restrições da lei eleitoral podem barrar implementação imediata de projeto

  • Comentários
  • Patrícia Meira / Correio do Povo

As restrições impostas pela legislação eleitoral podem atrapalhar os planos do governo estadual de implementar de forma imediata o projeto piloto de fiscalização permanente dentro dos três maiores laticínios com inspeção estadual no RS, o Santa Rita Laticínios (Estrela), o Laticínios Frizzo (Planalto) e o Laticínios Seberi (Seberi).

Concluído no dia 14, o estudo técnico da Secretaria da Agricultura (Seapa) prevê a contratação de nove veterinários para atuação full time dentro das empresas. Admissões no serviço público, contudo, são vedadas até o término do processo eleitoral, em outubro. Com isso, o Estado tenta criar uma alternativa para que o projeto não fique parado.

De acordo com o secretário-adjunto da Agricultura, Aureo Mesquita, está em estudo a utilização dos concursados até que passe o período de restrição. Para isso, seria necessária uma reengenharia de recursos humanos, já que os concursados foram destinados a atividades previamente estabelecidas dentro de um planejamento estratégico da Seapa. Segundo ele, o Departamento de Defesa Animal (DDA) deve se manifestar sobre a viabilidade desta possibilidade na semana que vem. "Entendemos que é a estratégia mais adequada e que pode fortalecer a cadeia produtiva do leite", disse.

Nos últimos 12 meses, o setor foi alvo de cinco operações contra fraudes, especialmente no transporte. Na última fase, indústrias foram implicadas pelo Ministério Público em adulterações. O projeto piloto está na Casa Civil, sem data prevista para chegar à Secretaria da Fazenda (Sefaz), onde será submetido à análise financeira do Grupo de Assessoramento Especial (GAE).

Bookmark and Share