Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 26/05/2014
  • 14:28
  • Atualização: 14:59

Presidente do TCU diz que Brasil passará vergonha na Copa

Augusto Nardes encaminhará ao TSE lista com gestores públicos impedidos de disputar as próximas eleições

Augusto Nardes visitou a sede do Correio do Povo nesta segunda | Foto: Tarsila Pereira

Augusto Nardes visitou a sede do Correio do Povo nesta segunda | Foto: Tarsila Pereira

  • Comentários
  • Correio do Povo

O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), ministro Augusto Nardes, afirmou nesta segunda-feira em visita ao Correio do Povo que o País passará vergonha na Copa do Mundo. Ele destacou que em torno de 50% das obras prometidas não foram concluídas. “Estive em Cuiabá e fiquei impressionado. Está uma praça de guerra”, comparou. Além de Cuiabá, Nardes citou São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Fortaleza como exemplo de cidades que não conseguirão concluir as suas obras até a abertura da Copa. Igualmente lembrou que os Bus Rapid Transit (BRTs) não serão terminados. “Estamos vigilantes para que não passemos nos Jogos Olímpicos de 2016 uma vergonha como infelizmente vamos passar na Copa do Mundo em algumas cidades que não estão preparadas para receber os cidadãos”, afirmou.

O ministro observou ainda que as manifestações devem ocorrer, aos moldes do que aconteceu na Copa das Confederações, em 2013. “Os protestos são articulados pelas redes sociais. Não há controle”, afirmou o ministro, acrescentando que as reivindicações estão relacionadas a demandas sociais, não diretamente ao torneio.

“Espero que a Copa seja um sucesso até pelo jeitinho dos nossos atletas, que nesse aspecto é positivo. Mas no jeitinho de fazer as obras no Brasil, com certeza estamos deixando a dever no sentido de apresentar para a sociedade uma solução melhor”, avaliou. Para Nardes, o visitante passará por constrangimentos no transporte durante o torneio provocados pela falta de planejamento.

Ele criticou o que chamou de “cultura do jeitinho” dos governantes e disse que o País precisa aprender a ter planejamento na preparação para os Jogos Olímpicos de 2016. “Precisamos avançar como nação, apesar dos erros que teremos. Temos que mudar a cultura de improvisação e do jeitinho, aprender a planejar o país”, disse. Nardes projeta que a Copa do Mundo será um sucesso apenas “na televisão”.

Nardes encaminhará até junho ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dias Toffoli, uma lista com cerca de 6 mil gestores públicos federais, estaduais e municipais que estarão impedidos de participar das próximas eleições. “É uma lista de condenados pelo TCU, chamada ficha suja, dos gestores que não tiveram as contas aprovadas em todo o País”, salientou Nardes, acrescentando que a lista foi elaborada a partir da avaliação da legalidade, da governança e da qualidade dos serviços prestados.

Segundo ele, inclusive militares das Forças Armadas estão entre os “sujos”. Para Nardes, a grande tragédia do Brasil é a ausência de governança, que impede os projetos de serem entregues de forma adequada. “Precisamos melhorar a governança e a gestão pública, qualificar o pacto federativo e solidificar a integração entre União, estados e municípios”, assinalou.

Tão logo termine o processo eleitoral, em novembro, o ministro pretende divulgar resultado de estudo elaborado em parceria com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (CDE) aos governantes eleitos ou reeleitos. “Vamos mostrar os três principais gargalos da segurança pública, da saúde, da educação, da infraestrutura, entre outros setores”, ressaltou. Disse que o TCU e o CDE apresentarão os principais problemas do país, mas a solução caberá aos gestores.

Bookmark and Share


TAGS » País, Copa do Mundo, TCU