Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 26/05/2014
  • 18:54
  • Atualização: 18:55

Coleta de lixo sofre atraso em função de protesto em Porto Alegre

Municipários bloquearam durante oito horas entrada de caminhões na estação de transbordo da zona Leste

  • Comentários
  • Camila Kila/Rádio Guaíba

Uma mobilização realizada por servidores municipais causou prejuízo no recolhimento de lixo domiciliar nesta segunda-feira na Capital. Das 7h às 15h, um grupo de trabalhadores, principalmente do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), bloqueou a entrada da estação de transbordo da Lomba do Pinheiro, na zona Leste.

O diretor do Sindicato dos Municipários (Simpa), Raul Giacobone, confirmou que, no período, nenhum caminhão pode entrar no local para depositar os resíduos orgânicos recolhidos. Com isso, ficou impossibilitada a transferência do lixo para veículos maiores, responsáveis pelo descarte final no aterro de Minas do Leão. Da mesma forma, os caminhões de coleta não puderam seguir o cronograma.

Após o encerramento do protesto, o serviço foi retomado. O DMLU providenciou reforço para atender os locais onde o lixo não foi recolhido. A previsão é que a situação se normalize até esta terça-feira.

Giacobone ressaltou que a ação decorre do impasse em torno do dissídio da categoria. Conforme ele, a pressão surtiu efeito, já que foi agendada uma reunião com o prefeito José Fortunati para a tarde de quarta-feira. Caso haja nova proposta, ela vai ser avaliada em assembleia marcada para quinta.

O Executivo ofereceu 2,5% de aumento salarial e R$ 1 no vale-alimentação, hoje de R$ 15. O Simpa pede reajuste de 20% (entre perdas salariais, inflação e aumento real), e VA de R$ 23, além de plano de carreira, de saúde e melhores condições de trabalho. A categoria já aprovou deflagração de greve no dia 2 de junho.

Bookmark and Share


TAGS » Geral, Lixo, DMLU