Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 27/05/2014
  • 17:05
  • Atualização: 17:18

Permanência dos EUA no Afeganistão dependerá de acordo, diz Obama

Atualmente, 51 mil soldados americanos estão sob o comando da Otan no Afeganistão

Obama manifestou

Obama manifestou "esperança" de que os candidatos à Presidência do Afeganistão apoiem a assinatura do acordo | Foto: Jim Watson / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O presidente Barack Obama disse, nesta terça-feira, que o plano de manter 9.800 militares americanos no Afeganistão no
ano que vem dependerá da assinatura de um acordo de segurança adiada várias vezes pelo governo de Cabul. Confirmando os planos de uma retirada total das tropas americanas até o final de 2016, Obama manifestou "esperança" de que os candidatos à Presidência do Afeganistão apoiem a assinatura do acordo.

"Manteremos esta presença militar depois de 2014 apenas se o governo afegão assinar o Acordo Bilateral de Segurança (BSA) que os nossos governos já negociaram", indicou o presidente. "Este acordo é essencial para dar às nossas tropas a autoridade necessária para cumprir sua missão, respeitando a soberania afegã", considerou. "Por isso, espero conseguir", concluiu o presidente.

Obama visitou no domingo as forças americanas no Afeganistão e conversou rapidamente por telefone com o atual presidente, Hamid Karzai, que deixará o cargo em breve, após as eleições de junho. Os dois candidatos no segundo turno, Abdullah Abdullah e Ashraf Ghani, disseram que assinariam o BSA proposto por Washington em caso de vitória nas eleições. 

Atualmente, 51 mil soldados americanos sob o comando da Otan estão mobilizados no Afeganistão para apoiar as forças de Cabul em sua guerra contra os rebeldes talibãs.

Bookmark and Share