Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 29/05/2014
  • 11:21
  • Atualização: 11:29

Novo trem passará a operar em outubro, prevê Trensurb

Com aquisição de 15 composições, empresa visa atender 240 mil pessoas por dia

  • Comentários
  • Karina Reif / Correio do Povo

O novo trem adquirido pela Trensurb foi transportado até o pátio da empresa, na zona Norte de Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira. A previsão do diretor-presidente da empresa, Humberto Kasper, é de que a composição comece a operar em outubro.

Nos dois primeiros dias, acontecerá o acoplamento mecânico e elétrico dos carros e, depois disso, iniciam-se os testes estáticos dentro da oficina. O objetivo é analisar as funcionalidades de todos os sistemas e subsistemas elétricos do trem. O prazo para essa fase é de duas semanas. Depois disso, começam a ser realizados testes dinâmicos, inicialmente apenas dentro do pátio da empresa, com deslocamento em baixa velocidade e, posteriormente, o novo trem passa a circular na via, sem passageiros, em um trecho em Novo Hamburgo. Os testes dinâmicos devem durar pelo menos 60 dias. Serão realizadas as avaliações de tração, frenagem, sinalização e segurança.

A fase seguinte, que deve levar cerca de 15 dias, será de testes com trens acoplados. O segundo veículo deve chegar em aproximadamente duas semanas. Os parâmetros funcionais, operacionais e de segurança obtidos através dos testes dos dois primeiros trens serão aplicados aos demais veículos, fazendo com que o período de testes seja mais curto para eles. Até janeiro de 2015, todos os 15 trens serão recebidos pela Trensurb com intervalos de 15 a 20 dias entre cada entrega.

A Trensurb passará a contar com 40 composições, cada uma com quatro vagões. A expectativa é de que o número de usuários atendidos – que atualmente é de 200 mil por dia – possa ser ampliado para 240 mil diários.

As novas composições, adquiridas junto ao consórcio FrotaPoa, terão gasto energético cerca de 30% inferior às atuais, sistema de ar condicionado automatizado, painéis com mapa dinâmico da linha, sistema de comunicação multimídia, iluminação interna com LED, sistemas de autodiagnóstico e monitoramento de falhas. Como também a possibilidade de acoplamento, tornando possível a operação de dois trens acoplados nos horários de pico, totalizando oito carros e dobrando a capacidade de transporte de cada viagem.

Bookmark and Share


TAGS » Geral, Trensurb