Porto Alegre, quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

  • 29/05/2014
  • 18:12
  • Atualização: 18:26

Porto Alegre inicia vacinação de trabalhadores ligados à Copa contra a gripe

Funcionários da segurança, transportes e turismo, Aeroporto, Rodoviária e Estádio Beira-Rio serão vacinados

  • Comentários
  • Camila Kila/Rádio Guaíba

A Vigilância em Saúde de Porto Alegre iniciou a imunização contra a gripe em trabalhadores ligados à Copa do Mundo, que ocorre de 12 de junho a 13 de julho no Brasil. A coordenadora do Núcleo de Imunizações, Patricia Couto, explica que está sendo feito contato com representantes dos setores, para definir as estratégias de aplicação. Conforme ela, em algumas áreas as doses são aplicadas diretamente nos locais de trabalho, outras nos sindicatos das categorias.

São contemplados funcionários de setores como transporte (motoristas e cobradores de ônibus, condutores de lotação, taxistas), segurança (policiais federais, civis e militares) e turismo (trabalhadores de hotéis, restaurantes, entre outros). Trabalhadores do Aeroporto Internacional Salgado Filho, por onde deve chegar boa parte dos turistas para o Mundial, além da Estação Rodoviária e do Estádio Beira-Rio, que vai sediar os jogos, e os voluntários do evento, também podem se imunizar.

Patricia garante que há estoque suficiente para atender a todos os contemplados e ressaltou a importância de ampliar a vacinação, a fim de evitar a propagação do vírus com a chegada de milhares de pessoas no próximo mês à Capital. Conforme ela, com a maior cobertura, é criada uma proteção coletiva, diminuindo a circulação do vírus.

A orientação da Secretaria Estadual da Saúde (SES) foi para que, à medida que for atingida a meta entre as pessoas mais vulneráveis a complicações, seja estendida a imunização. A extensão é recomendada em especial para locais de fronteira, aqueles que receberão delegações e a Capital, onde ocorrerão os jogos da Copa.

Em Porto Alegre, a imunização prossegue ainda nos postos de saúde para integrantes dos grupos de risco. Até agora, 320 mil doses foram aplicadas, atingindo 84% do total estimado. Entre as crianças e gestantes, porém, a meta ainda não foi atingida. Além deles, idosos, mulheres que deram à luz há até 45 dias, trabalhadores da saúde e indígenas também podem se vacinar gratuitamente, até o fim dos estoques.