Correio do Povo

Porto Alegre, 18 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
18º 25º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Meio Ambiente

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/05/2014 21:50 - Atualizado em 30/05/2014 22:07

Smam resgata filhote de bugio-ruivo na Reserva do Lami

Animal com cerca de dois meses recebe atendimento para ser reinserido no ambiente

Smam resgata filhote de bugio-ruivo na Reserva do Lami<br /><b>Crédito: </b> PMPA/Divulgação CP
Smam resgata filhote de bugio-ruivo na Reserva do Lami
Crédito: PMPA/Divulgação CP
Smam resgata filhote de bugio-ruivo na Reserva do Lami
Crédito: PMPA/Divulgação CP

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam) resgatou um filhote de bugio-ruivo com cerca de dois meses nessa quinta-feira. Moradores dos arredores da Reserva Biológica do Lami, na zona Sul de Porto Alegre, informaram a presença de um animal debilitado.

De acordo com a bióloga Patrícia Witt, ainda não é possível especificar as causas da condição de saúde do pequeno bugio, que foi conduzido para atendimento em clínica veterinária conveniada com a Smam. Após a reabilitação, o filhote será devolvido ao seu habitat natural.

O bugio-ruivo é uma espécie cujo status de conservação é vulnerável. Entre as ameaças à vida do animal estão a fragmentação dos ambientes naturais, com desmatamento e ocupações irregulares do solo. Costumam viver em bando e se alimentam de folhas e frutos. Patrícia destaca que esses animais não devem ser alimentados por humanos. “Além de alterar a dieta, prejudicando-os, os bugios acabam sendo atraídos às residências, podendo ser atacados por cães”, alerta.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo





» Tags:Geral Animais Lami

O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.