Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Dezembro de 2014

  • 01/06/2014
  • 13:39
  • Atualização: 13:43

Papa pede diálogo para superar crise na Ucrânia e República Centro-Africana

Ataque com granadas e armas de fogo contra a Igreja na República Centro-Africana matou 30 pessoas

  • Comentários
  • Agência Brasil

O papa Francisco manifestou neste domingo preocupação com as crises na Ucrânia e na República Centro-Africana. “Com o coração entristecido, rezo pelas vítimas das tensões que ainda continuam a existir em algumas regiões da Ucrânia, bem como na República Centro-Africana", disse Francisco, após a oração dominical Regina Coeli (Rainha do Céu). "Renovo o meu urgente apelo a todas as partes envolvidas, para que sejam superadas as incompreensões e se busque, com paciência, o diálogo e a pacificação”, acrescentou.

O papa convidou os milhares de peregrinos reunidos na Praça São Pedro a rezar com ele à Virgem Maria, pedindo a sua “intercessão materna” para solução do conflito nos dois países.

Pelo menos 30 pessoas morreram na última quarta-feira, após um ataque com granadas e armas de fogo contra a Igreja de Fátima em Bangui, capital da República Centro-Africana.

Na Ucrânia, a crise acirrou-se a partir de novembro do ano passado, com uma onda de protestos contra o governo do então presidente Viktor Yanukovych (destituído em fevereiro), que decidiu não assinar acordo com a União Europeia e reforçar as relações com a Rússia. Na semana passada, houve violentos combates, no aeroporto internacional de Donetsk, e os confrontos multiplicaram-se no leste do país, entre rebeldes pró-russos e as forças leais ao governo.

Bookmark and Share