Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 02/06/2014
  • 08:42
  • Atualização: 09:02

Fortunati garante reposição de inflação em parcela única a servidores

Prefeito de Porto Alegre reafirmou que cortará ponto de grevistas

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, entrega nesta segunda-feira um documento para o Sindicato dos Municipários (Simpa) reafirmando que pagará a reposição da inflação em uma única parcela aos funcionários da Prefeitura de Porto Alegre. A última proposta que tinha sido apresentada para os trabalhadores previa 2,5% de reajuste imediato e o restante em janeiro. O Simpa garante que a matéria será analisada na quinta-feira, às 14h, durante assembleia no Centro de Eventos do Parque Harmonia.

Em entrevista à Rádio Guaíba, na manhã desta segunda, Fortunati reafirmou que irá cortar o ponto dos grevistas. Os trabalhadores se concentram na manhã desta segunda-feira em frente às secretarias. No Hospital de Pronto Socorro foram montadas barracas e há funcionários no local desde as 7h30min. Eles devem caminhar até o Paço Municipal a partir das 10h, no Centro de Porto Alegre, e depois caminhar até diversas secretarias.

Greve dos municipários 

Em assembleia realizada na tarde de quinta-feira, servidores municipais de Porto Alegre rejeitaram nova proposta da prefeitura e confirmaram o início de greve nesta segunda-feira. A decisão foi tomada por unanimidade entre os cerca de 2 mil presentes no Centro de Eventos do Parque da Harmonia. Devem ser afetados serviços nas áreas de saúde, educação, limpeza, entre outros, prestados pelos cerca de 17 mil municipários da Capital.

O vice-prefeito Sebastião Melo recebeu na quinta-feira representantes do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa) e apresentou nova proposta. Segundo a Prefeitura, a oferta consistia na concessão, em um prazo de até 10 dias, de reajuste referente ao IPCA/IBGE do período, mediante manutenção da normalidade do trabalho, sem ocorrência de greve. Além disso, Melo propôs agendar, nos dias 6 e 10 de junho, reuniões para tratar do Plano de Carreira e Plano de Saúde dos funcionários.

Anteriormente, a Prefeitura havia oferecido 2,5% de aumento salarial e R$ 1 no vale-alimentação, hoje de R$ 15. Os trabalhadores pedem percentual de 20% de reajuste e aumento do vale-alimentação para R$ 23, além de isonomia salarial, valorização dos servidores e melhores condições de trabalho.

Bookmark and Share