Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 03/06/2014
  • 19:57
  • Atualização: 19:58

Vistoria da Justiça no semiaberto encontra casa com presos trabalhando e outra esvaziada

Visitas da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre foram realizadas em Charqueadas e Gravataí

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Nas duas primeiras visitas a casas prisionais do regime semiaberto fiscalizadas pelo judiciário nesta semana, não foram registrados problemas estruturais ou de superlotação. Cada uma delas por um motivo. Em Gravataí, a maioria dos presos trabalha. Em Charqueadas a unidade está com um número mínimo de presos em função de uma reforma.

De acordo com o juiz Paulo Irion, no Instituto Penal de Gravataí cerca de 60 presos cumprem pena, atingindo a capacidade. Já no Instituto Penal de Charqueadas são 32 apenados. O número é reduzido em função da recuperação que está sendo realizada na casa, que já chegou a abrigar 400 pessoas.

As visitas ocorrem em unidades prisionais do regime semiaberto pertencentes à Vara de Execuções Penais de Porto Alegre. As vistorias prosseguem na Fundação Patronato Lima Drumond, no dia cinco, no Instituto Penal Irmão Miguel Dario, no dia nove; no Instituto Penal Pio Buck, no dia 10; e no Instituto Penal de Canoas, no dia 11.


TAGS » Polícia, Presídio