Porto Alegre, quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014

  • 05/06/2014
  • 13:46
  • Atualização: 13:54

PIB gaúcho cresce 3,2% no primeiro trimestre do ano

FEE afirmou que resultado foi influenciado pelos setores agropecuário, industrial e de serviços

  • Comentários
  • Karina Reif / Correio do Povo

O Produto Interno Bruto (PIB) gaúcho cresceu 3,2% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. O dado foi divulgado nesta quinta-feira pela Fundação de Economia e Estatística (FEE), em Porto Alegre. Conforme o levantamento, os impostos aumentaram 3,1% e o Valor Adicionado Bruto (VAB), 3,2%. O economista Martinho Lazzari destacou que o resultado foi influenciado pelo desempenho dos setores agropecuário, industrial e de serviços.

Ele destacou a elevação da safra de arroz (6,5%) como responsável pelo VAB da Agropecuária, que expandiu 6,4%. O segmento de máquinas teve bom desempenho. Os serviços apresentaram aumento de 3,1%, graças ao comércio (3,1%) e aos transportes (8,3%), em função do aquecimento do consumo, motivado pela baixa taxa de desemprego e oferta de crédito. Também cresceram os aluguéis (2,6%), a administração pública (2,5%) e os demais serviços (2,3%).

A indústria cresceu 1,5%, conforme a FEE e a Indústria de transformação expandiu-se 1,2%, com destaque para as atividades de veículos automotores (16,0%), produtos alimentícios (3,6%), refino de petróleo e biocombustíveis (8,3%) e fabricação de móveis (5,4%).

Por outro lado, tiveram queda no desempenho as atividades de produtos químicos (-5,9%), couros e calçados (-2,1%) e produtos do fumo (-2,7%). O recuo da construção civil foi de 0,6%. Contudo, as demais indústrias cresceram 10,6%.

No acumulado dos últimos quatro trimestres, contra igual período anterior, o PIB do Estado cresceu 6,5% com expansão de 5,6% nos impostos e de 6,6% no VAB total. A agropecuária cresceu de 37,9%. A indústria expandiu-se 4,9%, com destaque para o crescimento da indústria de transformação (6,0%). A construção civil cresceu 2,2% e as demais indústrias, 4,1%.

O secretário estadual de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, participou da divulgação dos números e informou que a entidade não pode fazer projeções sobre o desempenho futuro da indústria a partir desses dados. Na oportunidade, informou uma revisão do levantamento de 2013. A correção se deveu à incorporação das novas informações da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do IBGE. Com isso, a taxa de crescimento do PIB de 2013, em relação a 2012, passou de 5,8% para 6,3%.


Bookmark and Share


TAGS » IBGE, Economia, PIB, FEE