Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

06/06/2014 17:06 - Atualizado em 06/06/2014 17:15

Armado com fuzil, um dos suspeitos de atacar carro-forte procurou ajuda em casa da região

Três foram mortos no Vale do Rio Pardo em confronto com a Polícia e homem baleado de 25 anos foi detido

Suposto assaltante foi detido armado com um fuzi<br /><b>Crédito: </b> André Mello / Especial / CP
Suposto assaltante foi detido armado com um fuzi
Crédito: André Mello / Especial / CP
Suposto assaltante foi detido armado com um fuzi
Crédito: André Mello / Especial / CP

A Polícia Civil prendeu nesta sexta-feira em uma residência próxima ao local do confronto com suspeitos de tentarem assaltar um carro-forte, no Vale do Rio Pardo, o quarto envolvido no crime. O suposto assaltante, 25 anos, foi detido armado com um fuzil. Outros três homens dele foram mortos em confronto com investigadores. A troca de tiros ocorreu na ERS 400, entre Candelária e Passa Sete, por volta do meio-dia.

Baleado, o preso foi pedir ajuda, disse o delegado Joel Wagner, da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos. Sob custódia, ele foi levado ao hospital de Candelária, mas transferido para Santa Cruz do Sul. A perícia na rodovia está sendo realizada. O trânsito segue totalmente bloqueado, no km 18. Um dos criminosos mais procurados do Estado, Carlos Ivan Fischer, o Teco, foi morto no tiroteio. A identidade dos outros dois mortos não foi confirmada.

Um caminhão foi usado para interceptar o blindado. O condutor do carro de transporte de valores conseguiu escapar. A meta da quadrilha era jogar o blindado contra um barranco. O quarteto usou, além do veículo de carga, um automóvel. O cerco policial foi realizado pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que mobilizou em torno de 50 policiais civis. A investigação já sabia do ataque planejado para está sexta-feira. Nenhum agente ficou ferido.

O delegado Joel Wagner revelou que as investigações sobre as atividades de Teco começaram há dois anos, após os roubos do Bradesco em Carlos Barbosa, em outubro de 2012, e de um carro-forte em Nova Petrópolis, em novembro de 2013.

Bookmark and Share

Fonte: Samuel Vettori/Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.