Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 09/06/2014
  • 12:40
  • Atualização: 12:46

Secretaria de Transportes demite 60 metroviários em São Paulo

Em quinto dia de greve, três das cinco linhas do metrô operaram parcialmente

Em quinto dia de greve, três das cinco linhas do metrô operaram parcialmente | Foto: Valter Campanato / Agência Brasil / CP

Em quinto dia de greve, três das cinco linhas do metrô operaram parcialmente | Foto: Valter Campanato / Agência Brasil / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Um dia após a Justiça ter considerado abusiva a greve dos metroviários, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos iniciou processo de demissão por justa causa sob o amparo da lei. De acordo com a assessoria da secretaria, 60 cartas já foram remetidas. O critério de afastamento considerou inicialmente os servidores flagrados em ações de vandalismo ou de incentivo para que usuários pulassem as catracas.

O sindicato dos metroviários fará outra assembleia para decidir os rumos do movimento nesta segunda-feira às 13h. Segundo a assessoria da entidade até as 9h nenhum comunicado sobre as demissões havia sido recebido pelos sindicalistas.

Para o secretário, o movimento tem caráter político e o governo prepara um plano de contingência para evitar problemas na próxima quinta-feira, dia de abertura dos jogos da Copa do Mundo, na Arena Corinthians, o Itaquerão, na zona leste. Muitos torcedores e os próprios trabalhadores desse estádio vão depender de trens do metrô para se deslocarem até o local.

Uma das opções será usar o expresso da Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos (CPTM), saindo da Estação da Luz, mas para chegar a este local muitos usuários precisam do metrô.

Nesse quinto de greve, três das cinco linhas do metrô operam parcialmente: na Linha 1-Azul, do Paraíso até a Estação Luz; na Linha 2-Verde a circulação começou do Paraíso até Clínicas, mas por volta das 10h já operava em mais duas estações - a do Sumaré e da Vila Madalena; na Linha 3-Vermelha da Bresser até a Santa Cecília. Na Linha 4-Amarela, administrada pelo setor privado, o funcionamento é normal bem como na Linha 5-Lilás, em Santo Amaro.

Diariamente cerca de 4,6 milhões de pessoas utilizam o Metrô. A São Paulo Transportes (SPTrans), informa que 100% da frota dos 15 mil ônibus estão nas ruas numa tentativa de compensar a demanda. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o trânsito continua mais lento que o normal, e às 9h tinha 174 quilômetros (km) de lentidão na área do centro expandido, filas que cresceram para 182km às 9h30 e caíram para 173km às 10h.

Bookmark and Share