Porto Alegre, sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

  • 09/06/2014
  • 19:59
  • Atualização: 20:04

Condenado jovem que ajudou irmão de 13 anos a praticar assaltos na zona Norte da Capital

Um deles culminou com a morte de uma das vítimas, em março do ano passado

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A juíza Betina Meinhardt Ronchetti, da 1ª Vara Criminal do Foro Alto Petrópolis de Porto Alegre, condenou o réu Lucas da Silva Pacheco a 30 anos e meio de prisão em regime inicial fechado, pela receptação da moto utilizada em crimes de roubo e latrocínio realizados em março do ano passado. Um deles resultou na morte de uma das vítimas, Anna Maria do Canto. Lucas, à época com 21 anos, ajudou o irmão adolescente, de 13 anos, que baleou a mulher.

“Não há dúvida alguma de que a pessoa que colabora com o assaltante, mesmo que seja levando-o ao local do crime e dando-lhe fuga, está incurso nas mesmas penas do autor direto do delito, na condição de partícipe. Quem participa de roubo praticado com arma de fogo está ciente dos riscos de haver disparos e, portanto, mortes, no curso da ação criminosa. Portanto, não tendo sido o autor dos disparos, o réu responde na mesma medida pelo latrocínio ocorrido”, escreveu a magistrada na sentença.

Entre 2 e 4 de março de 2014, o réu e o adolescente praticaram roubos nos bairros Vila Ipiranga e Jardim Itu Sabará. Os assaltantes utilizaram uma moto receptada de um roubo para abordar as vítimas em via pública. Uma delas reagiu e foi morta com um tiro na cabeça. A Brigada Militar foi acionada e encontrou a dupla próxima ao local do fato, junto com a arma do crime e os pertences das vítimas. Segundo um dos policiais, o menor admitiu ter disparado contra a vítima porque ela reagiu.

De acordo com a juíza, ficou claro, pelas provas obtidas, que o réu participou dos roubos, fazendo a chamada “segundinha”, com o objetivo de dar fuga rápida ao irmão menor, que era autor direto dos ataques. Com isso, Lucas permanece preso e não pode apelar em liberdade.

Bookmark and Share