Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 10/06/2014
  • 18:00

Fim do uso de tabelas para o reajuste dos táxis exige atenção redobrada na Capital

Conforme a EPTC, 100% da frota alterou os taxímetros, porém, alguns profissionais ainda podem utilizar a tabela até a próxima quarta-feira

  • Comentários
  • Camila Kila/Rádio Guaíba

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) garante que toda a frota de táxis de Porto Alegre já passou pela alteração nos taxímetros em função do reajuste nas tarifas, ocorrido no fim de abril. O Sindicato dos Taxistas (Sintáxi), porém, adverte que alguns profissionais ainda podem estar utilizando as tabelas até quarta-feira em função de problemas na modificação dos equipamentos.

Dessa forma, os usuários do serviço na Capital devem estar atentos ao valor marcado no taxímetro, a fim de evitar cobrança irregular. O presidente do Sintáxi, Luiz Nozari, esclarece que, se no começo da corrida, o aparelho iniciar com os R$ 4,52 da bandeirada inicial, não pode haver cobrança de qualquer valor além daquele mostrado ao final da viagem.

Os únicos casos em que é permitido valor diferenciado são para transporte de grandes volumes, como sacolas e malas, e também de animais de estimação. Os valores podem ser conferidos em tabela afixada nos próprios veículos.

O presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, lembrou que cobranças excessivas podem ser denunciadas pelos telefones 118 e 156. Os permissionários serão notificados a devolver os valores devidos e, em caso de reincidência, pode ser aberto processo para cassação da permissão.

Cappellari revelou que foi fixada data limite para alteração dos taxímetros a fim de eliminar o uso das tabelas até a Copa do Mundo, para evitar desconfiança por parte dos turistas que utilizarem o serviço.

Os permissionários primeiro fazem a modificação em oficinas credenciadas ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), para que depois a entidade verifique a validade da mudança. As tabelas são entregues nas oficinas, e só então reencaminhadas à EPTC.

O aumento de 7,3% ocorreu no fim de abril. O valor do quilômetro rodado é de R$ 2,26 na bandeira 1 e R$ 2,94 na bandeira 2. O valor mais caro vigora das 20h às 6h nos dias úteis, a partir das 15h, nos sábados, e durante o dia inteiro em domingos e feriados.

Bookmark and Share