Porto Alegre, segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

  • 11/06/2014
  • 20:28
  • Atualização: 20:32

Retiradas cem toneladas de entulho de 1/3 da rede do conduto Álvaro Chaves

Limpeza, orçada em R$ 641 mil, começou em abril

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Cem toneladas de areia, entulho e pedras foram retiradas das galerias do Conduto Forçado Álvaro Chaves-Goethe desde que a limpeza começou no final de abril. Até agora, só 30% da rede, de três quilômetros, foi limpa e reparada.

Cratera fará Conduto Álvaro Chaves passar por vistoria
Falha estrutural rompeu Conduto Álvaro Chaves, diz vistoria

Nesta quarta-feira, os diretores geral, Tarso Boelter, e adjunto do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), Francisco Mellos, entraram nas canalizações do conduto no trecho inicial, entre as ruas Cel. Bordini e Marquês do Herval. A partir deste local, percorreram a extensão de um quilômetro pelas ruas Mata Bacelar, Cel. Bordini, Nova York e avenidas Mariland e uma parte da avenida Cristóvão Colombo. A partir dali, a equipe do DEP não pode mais avançar em função de o nível de águas pluviais atingir a altura da cintura.

Os serviços de limpeza, contratados emergencialmente, estão sendo executados pela empresa J. D. Ltda., a um custo de R$ 641 mil. A manutenção de redes de macrodrenagem precisa ser sistemática para garantir a durabilidade, funcionalidade e estabilidade da estrutura. O assoreamento das redes interfere no funcionamento hidráulico do conduto e, por isso, há a necessidade de limpeza periódica, com desassoreamento.

Em paralelo, estão sendo feitos os reparos apontados no relatório de inspeção do Conduto Forçado. Os consertos serão feitos e custeados pela empresa executora da obra, o consórcio PMR.

Bookmark and Share