Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 12/06/2014
  • 18:40

Com exoesqueleto, paraplégico chuta bola antes do jogo entre Brasil e Croácia

Equipamento foi desenvolvido pela equipe do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis

  • Comentários
  • Agência Brasil

A partida inaugural da Copa do Mundo, disputada nesta quinta-feira entre Brasil e Croácia na Arena Corinthians, o Itaquerão, foi marcada por um grande momento da ciência. Pouco antes do jogo ter início, em uma das laterais do campo, o jovem paraplégico Juliano Pinto usou um exoesqueleto para chutar bola e marcar o início da Copa do Mundo no país.

O equipamento foi desenvolvido pela equipe do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis. Foram poucos minutos de apresentação no estádio e apenas alguns segundos de transmissão pela TV, mas Nicolelis comemorou o momento pelo Twitter: “We did it” (Nós conseguimos, em inglês), escreveu o cientista na rede social.

A cerimônia de abertura da Copa foi acompanhada pela presidente Dilma Rousseff e pelo presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa) Joseph Blatter. Em duas ocasiões, ainda antes do começo da partida, Dilma foi alvo de críticas e gritos ofensivos dos torcedores. Na primeira, a presidente foi apupada no encerramento da cerimônia de abertura. Em seguida, pouco antes do início do jogo, voltou a ouvir críticas da arquibancada. Dilma, nem o presidente da Fifa, fizeram discursos na Arena Corinthians.

No entanto, a Fifa divulgou um comunicado conjunto, assinado por eles e pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, e enviado à imprensa por e-mail, em que eles pedem aos governos, à sociedade civil, à comunidade do futebol e aos torcedores que promovam a paz e combatam toda forma de discriminação durante e após a Copa do Mundo.

“Hoje nos empenhamos não só pela vitória no esporte, mas pela vitória da paz. O Brasil, as Nações Unidas e a Fifa gostariam de dividir uma mensagem de paz, tolerância e respeito pelos direitos humanos. Unidos pelo espírito coletivo com os jogadores, árbitros e torcedores do mundo todo, juntamos nossas vozes para lutar contra todas as formas de discriminação e a favor do respeito mútuo, independentemente de gênero, raça, origem étnica, orientação sexual, religião ou classe. Estes são valores universais e anseios que nos comprometemos a continuar a promover nesta Copa do Mundo da Fifa e além dela”, diz a mensagem, assinada conjuntamente pelas três autoridades.

O jogo de abertura da Copa é acompanhado por milhares de pessoas, que lotam a Arena Corinthians e enchem o estádio nas cores verde e amarelo. Do lado direito do estádio, principalmente na arquibancada provisória, um grande grupo de torcedores croatas também assistem ao jogo.

Bookmark and Share